https://goo.gl/aYu9GX

Análise Qualificador Major ELEAGUE - Parte 1

Eis que chegou o tão esperado qualificador para o major da ELEAGUE, o qual irá ser disputado entre os próximos dias 15 e 18 de Dezembro nos estúdios da Turner em  Atlanta, Geórgia, EUA.
 
Este torneio irá ser jogado em formato suíço, no qual as 16 equipas em competição irão ser colocadas num grupo único e em que depois de uma primeira ronda em que os jogos serão definidos por sorteio, os jogos das seguintes rondas serão disputados entre equipas que tenham o mesmo número de vitórias e derrotas, ou seja, as 8 equipas que perdem o jogo na primeira ronda irão disputar os jogos da 2ª ronda entre si e as 8 equipas que ganhem o jogo na primeira ronda irão disputar os jogos da 2ª ronda entre si, e assim sucessivamente até vencerem 3 jogos ou perderem 3 jogos. As equipas que vençam 3 jogos no total qualificam-se para o major da ELEAGUE e as que perderem 3 jogos são eliminadas do torneio.
 
Passando às 16 equipas em competição, 8 delas são as equipas que foram eliminadas na fase de grupos do último major, ESL One Cologne 2016 (NiP, FaZe, dignitas, mousesports, EnVyUs, G2, OpTic e CLG), 2 vêm do minor americano (Immortals e Cloud9), 2 do minor asiático (Tyloo e Renegades), 2 do minor da região CIS (Vega Squadron e Spirit) e por fim 2 do minor europeu (GODSENT e HellRaisers).
 
Visto então que todas as equipas irão ser colocadas num grupo iremos dividir esta análise em duas partes, analisando nesta 1ª parte as 8 equipas que foram eliminadas na fase de grupos do último major e amanhã irá ser publicada a 2ª parte em que irão ser analisadas as 8 equipas que vêm dos minors. 
 

Os NiP são os grandes favoritos a conquistar o apuramento para o major
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 90%
 
Começando pelos grandes favoritos deste torneio, os lendários Ninjas in Pyjamas, na ESL One Cologne 2016 foi a primeira vez que esta equipa foi eliminada na fase de grupos de um torneio major organizado pela Valve, no entanto, desde essa desilusão esta equipa tem obtido resultados bastante animadores com as vitórias na IEM Oakland e na StarSeries S2, sendo que estes foram os primeiros torneios com prize pool superior a $250,000 que a equipa venceu na sua história.
 
Durante a 2ª parte do ano de 2016 esta equipa tem tido resultados bastante distintos com a vitória em 2 torneios (os já mencionados IEM Oakland e StarSeries S2), top 4 nas finais da ESL Pro League, eliminações nos quartos-de-final das duas temporadas da ELEAGUE e as eliminações nas fase de grupos da ESL One Cologne e na EPICENTER, o que faz com que seja difícil prever o que irá acontecer com esta equipa em qualquer torneio pois ultimamente são capazes do melhor e do pior no espaço de poucas semanas.
 
No entanto, e tendo em conta as equipas em competição e a forma recente da equipa em que com  Jacob ‘pyth’ Mourujärvi de volta à equipa depois de lesão voltaram a jogar num estilo parecido ao que tinham com bastante sucesso com  Robin ‘Fifflaren’ Johansson entre 2012 e 2014, em que não jogam com um awp dedicado mas ao invés pyth ou  Patrik ‘f0rest’ Lindberg jogam com a mesma dependendo do mapa e situação, espera-se que esta equipa consiga qualificar-se para o major ELEAGUE sem muita dificuldade, dependendo sempre das equipas que lhe saíam como adversários pois caso tenham de enfrentar equipas como dignitas, FaZe ou OpTic vão ser jogos bastante renhidos, mas em que mesmo assim a equipa dos NiP será sempre considerada como favorita à vitória.
 

Os FaZe irão jogar este qualificador com o quintento mais forte desde a sua formação (Foto: HLTV.org)
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 70%
  
Desde a entrada de   Finn ‘karrigan’ Andersen na equipa que os FaZe tem melhorado bastante a nível de resultados, conseguindo pela primeira vez passar a fase de grupos de grandes torneios internacionais, IEM Oakland e ELEAGUE, no entanto, no fim de semana passado nas finais da 2ª temporada da ECS tal não aconteceu, tendo os FaZe sido eliminados em 3º lugar do grupo A perdendo para os finalistas do torneio Astralis e OpTic, equipas que estão num momento de forma espectacular, o que faz com que esta eliminação não seja tão grave.

Tendo em conta o formato do torneio e visto que esta iteração da equipa dos FaZe tem tido performances bastante boas nas fases dos torneios que são disputadas à melhor de um mapa, a mix europeia está entre os favoritos ao apuramento para o major, sendo que o caminho não irá ser fácil pois em provam existem bastantes equipas que lhes irão conseguir causar muitos problemas.

A adicionar aos resultados recentes há que enaltecer a qualidade da equipa em termos de firepower, talvez a mais forte em prova, e o input tático de karrigan, o que faz com que esta equipa num dia bom esteja entre as melhores do mundo.
 

Irão MSL e companhia acabar esta sequência de torneios da melhor maneira?
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 80%
 
À semelhança dos FaZe, os dignitas também foram eliminados em 3º lugar do seu grupo nas finais da 2ª temporada da ECS, sendo que este resultado não pode ter sido muito em conta visto que estavam a jogar com um standin,  Valdemar ‘Valde’ Bjørn Vangså no lugar de  Emil ‘Magiskb0y’ Reif.
 
Esta equipa é talvez aquela que participou em mais torneios nos últimos 2 meses o que faz com que tenha uma grande disparidade de resultados fruto de alguma exaustão, sendo que nesta sequência de torneios começaram da melhor maneira ao vencer a EPICENTER e as finais europeias da WESG e terminaram com as eliminações nas fases de grupos da DreamHack Winter e da ECS S2.
 
Considerando a forma da equipa nos últimos 2 meses e as equipas em competição, a equipa dinamarquesa deve ser considerada como um dos grandes favoritos ao apuramento para o major visto que são uma das equipas mais fortes em prova.
 

Niko terá de jogar o seu melhor CS para levar os mousesports a mais um major
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 40%
 
Os mousesports são talvez uma das equipas mais difíceis de analisar e prever que resultado irão ter neste torneio pois nos últimos meses tiveram alguns resultados animadores como o 3º lugar nas finais da ESL Pro League onde perderam nas meias-finais para os futuros vencedores Cloud9 e desilusões como o último lugar na fase de grupos da IEM Oakland com 5 derrotas em 5 jogos.
 
Uma das imagens de marca desta equipa são as trocas constantes de jogadores que efectuam sendo que a última foi a remoção  Johannes ‘nex’ Maget para dar lugar a  Christian ‘loWel’ Antoran, o qual até então estava a brilhar nos rivais alemães PENTA, e que trouxe alguma melhoria a nível de jogo mas que em termos de resultados pouco alterou.
 
No entanto, há que ter em conta que esta equipa é também conhecida por surpreender as melhores equipas do mundo em jogos à melhor de um mapa e com isto passar a fase de grupos de torneios internacionais como pudemos assistir na ELEAGUE, onde ficaram em primeiro num grupo com FaZe, Cloud9 e Immortals, e nas finais da ESL Pro League, onde mais uma vez conquistaram o primeiro lugar do grupo com 3 vitórias e 1 derrota.
 
Com tudo isto, esta é uma das equipas a ter em conta devido ao formato do torneio, que é o que foi usado no qualificador para o último major e em que os mousesports se apuraram em primeiro com 3 vitórias em 3 jogos, mas ao mesmo tempo como este é talvez o qualificador para um major mais difícil de sempre em termos do nível das equipas presentes, os mousesports não são favoritos ao apuramento para o major ELEAGUE.
 

Os EnVyUs têm vindo a melhorar em termos de resultados desde a entrada de SIXER (Foto por: HLTV.org)
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 60%
 
Os ex-campeões do mundo EnVyUs continuam a melhorar a nível de forma e resultados desde a entrada de  Christophe ‘SIXER’ Xia para a equipa, acumulando não só o top 4 nas divisões online europeias da ESL Pro League e ECS como também  a boa performance que tiveram durante o fim de semana passado em que passaram a fase de grupos das finais da 2ª temporada da ECS em primeiro lugar, vencendo pelo caminho equipas como dignitas e Immortals, perdendo depois nas meias-finais para os norte-americanos OpTic.
 
Depois de terem passado por uma longa seca de resultados positivos desde a saída de  Fabien ‘kioShiMa’ Fiey da equipa, os franceses parecem estar a voltar a ser uma equipa temida, o que faz com que neste qualificador sejam considerados entre os 8 favoritos à conquista de um lugar no major.
 
No entanto, um mau resultado neste qualificador ditará praticamente o fim desta equipa como a conhecemos por isso em jogo não está em jogo apenas um lugar no major, sendo que cada vez mais se ouvem rumores de trocas de jogadores entre EnVyUs e os seus rivais franceses G2 num futuro próximo.
 

Será esta a primeira vez que a estrela francesa de CS:GO shox falha um major?
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 60%
 
Depois de uma primeira metade de 2016 em que obtiveram alguns resultados animadores, vitória nas finais da 1ª temporada da ECS e finalista vencido das finais da 3ª temporada da ESL Pro League, os franceses G2 parecem ter tido uma quebra de forma depois do mau resultado no major ESL One Cologne em que saíram em último lugar na fase de grupos, sendo que não tiveram vida fácil pois estavam no denominado grupo da morte com FaZe, fnatic e SK.
 
Embora não tenham vencido nenhum torneio desde então, os G2 têm tido alguns resultados positivos pois foram recentemente finalistas vencidos da StarSeries S2 e Northen Arena Montreal, perdendo para NiP e OpTic, respectivamente, e na EPICENTER e IEM Oakland passaram a fase de grupos sendo depois eliminados nos quartos de final pelos brasileiros SK em ambas as ocasiões.
 
À semelhança do que mencionamos acerca dos EnVyUs, um mau resultado neste torneio causará mexidas na equipa pois entre as suas fileiras têm alguns dos melhores jogadores do mundo, como  Richard ’shox’ Papillon e  Adil ’ScreaM’ Benrlitom, os quais não podem continuar nesta senda de maus resultados.
 

Depois de terem vencido a ELEAGUE os OpTic têm a "obrigação" de se qualificar para o major
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 80%
 
Os OpTic chegam a este torneio depois de três resultados muito bons no espaço de 1 mês, vitória na Northen Arena Montreal, vitória na 2ª temporada da ELEAGUE e finalista vencido das finais da 2ª temporada da ECS, onde pelo caminho dos vários torneios venceram outras equipas presentes neste qualificador como G2, Cloud9EnVyUs, FaZe e mousesports.
 
Depois de uma participação fugaz no último major em que saíram em último na fase de grupos, esta equipa decidiu adicionar algum firepower á equipa recrutando  Tarik ‘tarik’ Celik em Agosto, mexida que provou ser correta com a equipa a melhorar muito a nível de jogo e resultados passando de ser uma das 5 melhores equipas norte-americanas a ultimamente ser considerada a melhor, especialmente no último mês em que amealharam cerca de $600,000 devido aos excelentes resultados obtidos em torneios internacionais.
 
Assim sendo, tendo em conta os resultados recentes esta equipa é considerada uma das favoritas à conquista do apuramento para o major, não havendo em competição nenhuma equipa que seja considerada favorita num jogo contra os norte-americanos na sua forma actual.
 

Conseguirá hazed levar os CLG a surpreender tudo e todos ao garantirem um lugar no próximo major? (Foto: HLTV.org)
 
Probabilidade de apuramento para o Major: 10%
 
A par das 2 equipas apuradas através do minor da região CIS, os norte-americanos CLG são uma das equipas mais fracas presentes neste qualificador e o resultado mais esperado é que não se apurem para o major mas talvez causem algum upset.
 
De notar que esta equipa está presente porque no 1º major de 2016, a MLG Columbus, surpreenderam tudo e todos ao passar a fase de grupos sendo depois eliminados pelos compatriotas Liquid nos quartos-de-final, mas que devido a trocas de jogadores ( Joshua ‘jdm64’ Marzano foi para os Liquid por troca com  Kenneth ‘koosta’ Suen e  Jacob ‘FugLy’ Medina saiu para os NRG) a equipa ficou bastante mais fraca e acabou por sair em último na fase de grupos do major seguinte, a ESL One Cologne, o que lhe assegurou a presença neste qualificador.
 
Mais recentemente voltaram a perder um jogador importante,  Tarik ‘tarik’ Celik saiu para os OpTic, o que faz com que esta equipa não esteja sequer entre as 5 melhores norte-americanas neste momento e que provavelmente não a vejamos em torneios internacionais durante algum tempo.
 
A nível de resultados, na segunda parte do ano de 2016 e já com o seu quinteto actual a equipa ficou-se quase sempre pelo último lugar em torneios internacionais e em torneios norte-americanos normalmente passam a fase de grupos mas pouco mais.
 


Resumidamente, entre as equipas que estão presentes neste qualificador espera-se que nenhuma equipa tenha vida fácil pois este é talvez o qualificador para um major mais dificil de sempre.

Em termos de previsões pensamos que entre as 8 equipas mencionadas acima apenas CLG e mousesports não consigam garantir o tão desejado apuramento para o major ELEAGUE sendo que as restantes 6 (NiP, dignitas, FaZe, EnVyUs, G2 e OpTic) o conseguirão.
 
Amanhã iremos publicar a 2ª parte desta análise, a qual será dedicada ás equipas que chegam a este qualificador através dos 4 minors regionais.







1874