http://bit.ly/2KL1utX

almeida: "É a representar lá fora que se atrai investimento"

O primeiro dia da BEST Bilbao chegou ao fim e com ele as cinco organizações Portuguesas que tiveram equipas a participar na fase de grupos aberta viram o pleno acontecer, com todas as equipas que viajaram de Portugal a transitar para o segundo dia do evento onde se juntam aos K1CK eSports Club, garantindo desde já 1.000€ e a luta por um lugar nos Playoffs do dia 3.

Após a vitória no decider do grupo D, a equipa dos Galatics foi a última equipa Portuguesa a garantir o apuramento, juntando-se a um lote que conta com K1CK, YNG Sharks, Hexagone, Defining Stars e Panthers. No fim do jogo, fomos ao encontro do Tiago "almeida" Almeida para conversar um pouco sobre este primeiro dia do evento, expectativas e metas criadas em torno da equipa bem como os resultados do trabalho desenvolvido até agora, passando por outros assuntos e também sobre a prestação de outras equipas Portuguesas na prova e das finais da Worten Omen Challenge II.



Todas as equipas que vieram de Portugal com os lineups que apresentaram tinham todas as condições para passar.


Fraglíder: Almeida, a vossa equipa dos Galatics foi a última equipa Portuguesa a garantir o apuramento aqui em Bilbau, fazendo assim o pleno para o segundo dia do torneio onde vamos ter 6 equipas Portuguesas em ação. À entrada para o grupo D com YNG Sharks, Breaking Fat e Team Limits, vocês acabaram por ter um primeiro jogo sem história dado o resultado expressivo, no entanto tendo feito a viagem de madrugada para Espanha, podiam acusar alguma fadiga. Os jogos do grupo correram da maneira que estavam à espera?

almeida: Sim, o primeiro jogo correu da maneira que pensamos que ia correr. À partida, podem sempre haver surpresas mas correu da forma que estávamos à espera, foi um jogo fácil por assim dizer e o resultado fala por si. No ponto em que tocas de termos feito a viagem de madrugada, principalmente a mim está-me a afectar imenso no dia de hoje porque só dormi practicamente duas horas e esta a custar-me estar concentrado a 100%.

Depois tivemos aquele jogo contra os Sharks em que começamos a T, arriscamos escolher esse side mas não correu da maneira que esperávamos. A CT, ainda conseguimos dar um mini comeback mas houve ali uma ronda que nos custou o jogo em que o nosso teammate morre num molotov, se tivéssemos ganho essa ronda secalhar seria um 14-12 e à partida, um resultado equilibrado. O último jogo foi basicamente o mesmo caso do primeiro, não houve história e garantimos a passagem, esse que era o grande objectivo do dia.

Fraglíder: Tiveste certamente oportunidade para acompanhar ao longo do dia de hoje, um bocado da prestação das outras equipas Portuguesas em prova. Estavas à espera que todas seguissem para o segundo dia ou abrias possibilidade a surpresas em alguns grupos? Dentro daquilo que viste, qual a equipa que mais te surpreendeu no dia de hoje?

almeida: Acho que não houve assim nenhuma equipa que me surpreendeu, todas as equipas que vieram de Portugal com os lineups que apresentaram tinham todas as condições para passar e foi isso mesmo que aconteceu. Secalhar aquele lineup dos Defs era uma incógnita, ninguém sabia o que podia dar mas creio que também fizeram bons resultados e estão na próxima fase que é isso que interessa, representar Portugal.

 

Os Defs podem surpreeender e espero que assim seja que é bom para Portugal.


Fraglíder: Tendo ficado no segundo lugar do grupo C, vocês vão ficar emparelhados com K1CK e gBots num formato em que perder um jogo pode significar, logo à partida, a eliminação. Que previsões fazes para o teu grupo de amanhã? Achas que vão conseguir bater-se de igual para igual com as equipas ou vão sentir bastantes dificuldades em desenvolver o vosso jogo?

almeida: Honestamente, eu queria ganhar aos Sharks porque quero ganhar aos melhores, mas para ser honesto, termos ficado em segundo lugar não vejo como algo péssimo. óbvio que as equipas que estão no grupo são bastante fortes, gBots e K1CK que também tem bons jogadores apesar de vir como mix acho, logo aí temos algo que podemos explorar, mas nunca se sabe. Os gBots queremos ver como jogam aqui, nós já os apanhamos na fase final da WESG ao perder 2:1 para eles e não achamos que seja uma diferença de nível muito grande para o orçamento que uma equipa Espanhola como os gBots tem, queremos tentar fazer o nosso melhor e se possível, passar.

Fraglíder: Olhando para outros grupos, temos um grupo A onde vocês teriam ficado caso vencessem os Sharks que irá por frente a frente as equipas de x6tence, Defining Stars e YNG Sharks. Quem é que achas que no final do dia 2 irá sair deste grupo com um lugar nos Playoffs garantido?

almeida: Os Sharks são candidatos a vencer esse grupo, par a par com os Espanhóis que tem uma equipa bastante boa e jogadores bastante experientes. Os Defs podem fazer a sua surpresa e tem condições para o fazer, é um grupo que apesar de os Sharks e os Espanhóis serem os favoritos, os Defs podem surpreeender e espero que assim seja que é bom para Portugal, não só termos aquelas equipas base mas também é preciso mostrar um pouco mais, e acho que os Defs são capazes disso.
 


Não podemos cometer erros básicos que nos custam jogos como por exemplo hoje cometemos contra os Sharks.


Fraglíder: Em relação à data da vossa formação, que para todos os efeitos é recente, vocês começaram há cerca de alguns meses como uma mix em alguns qualificadores online, tendo tido resultados surpreendentes e algumas presenças tais como o Famalicão Extreme Gaming. Passados alguns meses e olhando para o trabalho desenvolvido por vós, achas que a equipa já esta coesa? O que falta trabalhar? Que avaliação fazes destes meses enquanto Galatics?

almeida: A equipa ainda tem muito para trabalhar e a prova disso foi o qualificador da TPGO onde nós perdemos contra os Hexagone, apesar de eles estarem a fazer uma excelente campanha até agora - equipa com um potencial muito grande e daqui a algum tempo estarão ainda melhores - a derrota, principalmente no segundo mapa onde nós tinhamos bastantes condições para fechar o mapa e não fechamos por culpa própria, são esses momentos em que a equipa tem de atinar e acordar para a vida.

Temos de trabalhar muito nessas situações de fechar os jogos, não podemos cometer erros básicos que nos custam jogos como por exemplo hoje cometemos contra os Sharks. Apesar de estarmos a perder 14-9, se nós vencessemos aquela ronda e fizéssemos o 14-10, de certeza que íamos criar pressão do outro lado, não digo psicológica porque são jogadores já com alguma experiência mas que podia levar o resultado a nosso favor. É nesses pequenos pormenores que temos de trabalhar e evoluir, como referido - a equipa é recente, nós éramos practicamente uma mix e agora estamos verdadeiramente a treinar e vamos ver daqui para a frente como vai correr.
 


Somos uma equipa de amigos, que é isso que muitas vezes em Portugal não há mentalidade para se fazer.


Fraglíder: No que diz respeito ao vosso futuro, ainda pouco se sabe sobre o ano de 2018 excepto que as ligas nacionais deverão continuar e também com o grande evento já anunciado da Moche XL Esports. O que reserva o próximo ano para a equipa dos Galatics?

almeida: O ano de 2018, se Deus quiser, que continuemos juntos, a evoluir juntos. Acima de tudo somos uma equipa de amigos, que é isso que muitas vezes em Portugal não há mentalidade para se fazer, juntar 5 amigos e juntos enfrentar as dificuldades. A maior parte das equipas vem a um torneio, tem um mau resultado e acaba logo ou tem tendências para acabar no próximo evento e nós não queremos ter essa mentalidade. Queremos juntar os cinco amigos, treinar e evoluir juntos, participando em tudo o que é torneio - tanto nacional como internacional. Participar em tudo e obter os melhores resultados possíveis é o nosso objectivo, evoluíndo juntos no processo.

Fraglíder: Apesar de estar bastante dependente daquilo que vocês conseguirem fazer aqui em Bilbau, que expectativas é que tu crias para as finais da Worten Omen Challenge II para a qual vocês se apuraram enquanto equipa e existe a possibilidade de jogarem cá no Domingo caso o dia 2 não corra da maneira que vocês imaginam? Tendo lá equipas como Alientech, que se pode esperar das finais da Worten?

almeida: Nós queremos participar na Worten, acho que conseguimos participar na Worten mesmo que amanhã (Sábado) passemos o grupo e joguemos no Domingo. Eu não queria entrar muito por aí porque é um assunto muito polémico mas acho que a mentalidade em Portugal tem que mudar, já chega a um ponto em que cansa. Ok, o torneio foi adiado por causa de Lisboa e compreendo isso, que conciliar dois torneios iria ser bastante cansativo para as equipas mas a mentalidade tem que mudar, principalmente a representar Portugal lá fora, que é o mais importante. Os torneios internos são importantes e apareceu este torneio de Bilbau assim do acaso, com a maior parte das equipas Portuguesas a querer ir e acho muito bem, é a representar lá fora que se atrai investimento para Portugal, só assim é que vai acontecer.

Vamos tentar participar na Worten, queremos participar na Worten, temos condições para participar na Worten no Domingo, já foi falado com a organização e em princípio poderemos jogar a partir do evento, tentando fazer o nosso melhor no Domingo. Tèm lá equipas bastante complicadas, como os Alientech, EGN creio eu e mais uma outra equipa que também não sei como será feito, é o caso dos Hexagone que estão na mesma situação que nós, não sei se vão jogar ou não. Vamos ver, se participarmos vamos tentar ganhar, como é óbvio, é com essa mentalidade que queremos entrar para todos os jogos.

Fraglíder: Muito obrigado almeida, boa sorte para a Worten e como não podia deixar de ser, para o torneio BEST aqui em Bilbau.







3199