https://www.worten.pt/informatica/gaming-pc/acessorios-para-computadores-gaming/teclado-gaming-razer-cynosa-chroma-preto-6486748

rmn: "Tinhamos o jogo na mão e não o conseguimos fechar"

Presentes na Altice Arena durante a totalidade do Moche XL Esports com fotos, entrevistas e atualizações nas redes sociais e site a nível da competição, a equipa do Fraglíder traz mais uma entrevista com um dos jogadores que esteve em destaque ao longo deste fim de semana. À conversa com Ricardo "rmn" Oliveira, o jogador dos Vodafone Giants fala sobre o público que se deslocou nos dois dias para ir ao Moche XL Esports, da performance da equipa e papel que Alm desempenha dentro do grupo entre outros assuntos como as fases finais desta temporada em Espanha.


O obj esteve acima das minhas expectativas.

Fraglíder: Estiveram presentes neste evento onde ficaste pelas meias finais do Moche XL Esports após vencer a Master League Portugal mas não o fizeram com o vosso atual lineup ativo por causa das regras em vigor. Vocês tiveram de usar o obj nestes torneios, andam atualmente a treinar com o Blastinho, como foi a preparação para este evento e o que achaste da prestação do obj?

rmn: Nós já treinamos com o obj há bastantes meses por isso o teamplay com ele está muito bom. Por exemplo, sinto-me mais confortável em alguns mapas com ele do que sinto agora com o Blastinho, no entanto desde que fizemos a troca de lineup só treinamos com o obj nestes últimos 2 dias antes da final da MLP; de resto foi tudo com o Blastinho porque achamos mais importante treinar com a equipa principal para o futuro do que para este torneio.

Quanto ao desempenho dele, eu sinceramente estava à espera (não que ele jogasse mal) mas que sentisse a pressão porque acho que ele nunca jogou um torneio deste nível com este público todo e contra as equipas que jogou. Não estava à espera que ele fizesse um torneio a sair-se assim tão bem, acho que esteve ao nível do resto dos jogadores da equipa e todos temos mapas bons e mapas maus, o obj esteve acima das minhas expectativas.

Fraglíder: Entrando para o Moche XL Esports, à partida já tinham o vosso primeiro objectivo cumprido de estar presente após vencer a MLP. Encontraste os Tempo Storm do fox nos quartos de final, voltando a estar com ele mas desta vez em equipas rivais. Fala-nos um bocado desse jogo, vocês estavam confiantes dado que a equipa dos Tempo Storm não tem tanto tempo de preparação e mexeu recentemente no seu lineup?

rmn: Obviamente que sabíamos que não ia ser fácil apanhar o fox na LAN, ele é um jogador muito forte e agressivo, quando joga contra portugueses tem uma confiança ainda maior do que aquela que tem normalmente. Sabia que ia ser super difícil no entanto nós estávamos confiantes porque os Tempo Storm estão a passar um mau momento, não tem saido muito bem os jogos do Minor e trocaram um jogador ainda há pouco tempo. Entramos nesse jogo sem pressão nenhuma porque não éramos favoritos, sendo os underdogs sabíamos que era possível e isso ajuda bastante na nossa confiança e no nível que vamos apresentar contra eles.


Tinhamos o jogo na mão e não o conseguimos fechar.

Fraglíder: Regressaste a Portugal para um torneio realizado em solo nacional, os eventos em que costumavas competir na nossa scene não tinham sequer metade desta dimensão. Achavas possível Portugal ter um evento deste tamanho e com tamanha adesão do público, que era sempre um dos medos relacionados a realizar algo de maior escala?

rmn: Em termos de público, este foi para mim até agora o melhor torneio que joguei obviamente, o público esteve fantástico. Apesar de não terem começado a apoiar-nos nos primeiros jogos devido a OFFSET e depois Tempo Storm, o jogo contra os HellRaisers foi completamente diferente e isso ajudou imenso no nível em que jogamos, na nossa confiança, foi fantástico. O público esteve fantástico, o torneio esteve fantástico, o melhor em que já estive.

Fraglíder: No jogo contra os HellRaisers, os Giants ganham o primeiro mapa e ficam muito perto de no segundo mapa fecharem a série para alcançar uma final inédita contra os SK Gaming, oportunidade única. Fica o sentimento de dever cumprido ou era preciso aquele esforço extra para ir até ao fim?

rmn: Claro que não fico contente por estarmos tão perto, não fico contente por perder 2-1 contra os HellRaisers, o que interessa é que perdemos e que ficamos pela meia final. Apresentámos um nível muito bom, ganhámos o primeiro mapa tranquilamente apesar de não estarmos à espera disso, o veto foi um bocado estranho, não é aquilo a que estamos habituados. No Overpass, começámos a dar a volta ao jogo, a perder 15-9 conseguimos ir ao 15-15 e depois houve uma pausa que nos quebrou o ritmo e a confiança - o momentum que tínhamos foi cortado antes do Overtime e matou-nos. Já no Train, depois de ganhar 10-5 a T tinhamos a obrigação de ganhar; duas rondas de eco perdidas a CT e o 2 para 1 que perdemos no 13-11 são resultado da falta de experiência, são erros nossos que nos perderam o jogo. Tinhamos o jogo na mão e não o conseguimos fechar.


Se apresentarmos o nível deste torneio, ganhamos mesmo tranquilamente.

Fraglíder: Algo que fazes nas tuas redes sociais e que não te cansas de o fazer quando é omitido ou simplesmente esquecido é referir a presença do Alm como coach da vossa equipa. Muitas vezes esquecido, ele está lá para vós e trabalha convosco numa base diária. Qual é a tua relação atualmente com ele e quão importante é para aquilo que conseguiram obter aqui?

rmn: Eu já conheço o Alm há 10 anos e ele também merece, é daqui ao lado e um grande amigo meu. É como se fosse um jogador da equipa, uma equipa de 6 - é tão importante como eu, o ALEX, como o arki, KillDreaM, obj, é um jogador como nós. Ele passa despercebido mas é tão ou mais importante do que nós, o trabalho que ele faz para nós é muito bom e a dedicação que ele tem pelo jogo é ridícula. Eu tenho a certeza que se ele continua com isto tem um grande futuro como coach, agora não sei se é isso que ele quer mas sei que é um dos melhores do mundo naquilo que faz.

Fraglíder: Focando na scene Espanhola onde vocês competem, os Vodafone Giants estão apurados para ambas as finais das ligas em que estão inseridos. Uma competitividade como nunca antes se viu em Espanha e com a fasquia cada vez mais elevada temos Giants, x6tence, Dragons, KPI e MAD Lions muito fortes. Quais são as tuas expectativas e objectivos para estas duas fases finais? Onde classificas os Giants no topo da scene Espanhola?

rmn: Para nós, os objectivos são claros: ganhar tanto a ESL Masters como a Superliga LVP só que em cada torneio teremos de jogar com um jogador diferente: na LVP vamos ter de jogar com o obj e na ESL vamos com o Blastinho. Isso pode interferir um bocado no nível que vamos apresentar mas estou confiante que é possível ganharmos - se apresentarmos o nível deste torneio, ganhamos mesmo tranquilamente mas não posso também esquecer-me que as equipas em Espanha não são fracas, são mesmo muito boas e ao nosso nível. Se olhares aos resultados da Internet, ninguém ganha a fase regular tranquilamente e por isso no servidor não vai ser fácil.

Fraglíder: Muito obrigado rmn, boa sorte para as fases finais e parabéns pela vossa prestação no Moche XL Esports.







4036