psh: "Iremos usar o mês de Agosto para chegarmos fortes"

A equipa do portal Fraglíder esteve presente ontem no primeiro dia da ZOWIE Summer Games CS:GO Open disputada no FORUM Braga com 5.000€ em prémios e organização da Inygon. Três jogos distintos com as equipas de OFFSET, FTW, Hexagone e Panthers acabaram por ver a equipa das Panteras despedir-se mais cedo do evento após duas derrotas.

No seguimento do seu jogo de eliminação diante da For The Win Esports, estivemos à conversa com Daniel "psh" Alves, jogador dos Panthers Esports que estava a jogar no seu território e contou ao longo do dia com o apoio do público. Nesta entrevista, abordamos as mais recentes alterações de lineup por parte dos Panthers, a preparação que tem sido feita, os objectivos traçados e também sobre o estado de espírito do jogador de Braga ao jogar perante a sua plateia.


"Ainda temos de trabalhar e iremos usar o mês de Agosto para chegarmos fortes ao início das ligas."

Fraglíder: psh, vieste a este evento enquanto jogador dos Panthers após uma equipa estrangeira ter desistido da vaga conquistada online. A vossa participação neste torneio offline é feito com duas caras novas, xAims e shellzy que regressam assim aos Panthers. Fala-nos um bocado do processo de escolha destes dois jogadores, o que têm sido feito e se estão agradados com a escolha efectuada.

psh: Neste momento estamos confiantes que temos o lineup certo, a escolha do shellzy e do xAims é feita porque sentiamos que nas itinerações antigas da equipa tinhamos secalhar demasiados playmakers, dependiamos muito da qualidade individual em vários jogos. Não conseguíamos ter a consistência que queriamos e penso que tanto o xAims como o shellzy são jogadores que conseguem trazer o tipo de consistência que não tínhamos com a equipa anterior, o xAims é um jogador bastante experiente, uma pessoa que consegue ler bem o jogo e equilibrar a equipa.

Quanto ao shellzy, apesar de as pessoas não terem bem a noção disso, traz bastante firepower à equipa e tivemos uma boa preparação, podia ter sido um pouco melhor mas as pessoas têm outras obrigações, trabalho e afins e tentamos conciliar da melhor maneira. Existem coisas em que ainda temos de trabalhar como é óbvio e iremos usar o mês de Agosto para tratar disso e chegarmos fortes ao início das ligas.


"Pessoalmente, eu não estive bem no primeiro mapa e isso acabou por fazer alguma diferença."

Fraglíder: Este é precisamente o último torneio jogado antes de encerrarmos de forma definitiva esta temporada. Aqui, vocês encontraram outras equipas como OFFSET Esports, For The Win Esports e Hexagone Esports - infelizmente para vocês, acabaram por não conseguir prosseguir para o segundo dia da competição. Um resultado desnívelado contra a Hexagone deu lugar a um embate frente a FTW onde por pouco não conseguiam chegar a um terceiro mapa ou quem sabe, talvez até ganhar o jogo. O que falhou para que isso fosse possível?

psh: Eu vou começar pelo jogo dos Hexagone, é verdade que perdemos mas penso que o resultado não espelha bem o jogo em si, tanto que as rondas que nós vencemos levaram os Hexagone a fazer um half buy, um buy moderado porque não estavam bem economicamente. Nós falhámos a dar as trades e acho que isso acabou por ser o factor determinante que ditou que tivéssemos defraudado um bocado esse jogo.

No jogo contra a FTW faltou aquele bocadinho, o nosso problema continuam a ser os lados CT, é algo em que nos vamos focar sem dúvida quando voltarmos ao trabalho, esse problema principalmente. Pessoalmente, eu não estive bem no primeiro mapa e isso acabou por fazer alguma diferença, no CT side tanto eu como o whatz procuramos bastante as entry frags e eu simplesmente não estava a conseguir fazê-las no Inferno. No Dust2, o mapa do povo como costumam dizer, jogamos um pouco à mix porque não tínhamos trabalhado o mapa e algumas rondas cruciais acabaram por influenciar o resultado final. Continuo a dizer, temos de nos focar e trabalhar nos CT sides que é esse o nosso problema principal.


"Enquanto jogador poder representar os Panthers no desporto que mais gosto perante a minha plateia é especial"

Fraglíder: A jogar aqui em Braga, estiveste a atuar perante o teu público e a tua cidade. Foi especial para ti estar neste palco e ter a tua entourage a puxar por ti até ao fim?

psh: É claro. Para mim, enquanto jogador poder representar os Panthers no desporto que mais gosto perante a minha plateia  - o pessoal de Braga - é especial. Tenho pena como disse há pouco de não ter dado a melhor amostra daquilo que sinto que seria capaz mas fico contente por ter competido perante o meu público e espero cá voltar, ter a oportunidade de o fazer.

Fraglíder: Que objectivos ou ambições possuem os Panthers para o que falta jogar em 2018? Que expectativas tens a curto prazo?

psh: Nós não vamos parar agora, vamos trabalhar no mês de Agosto para tentar corrigir os erros que tívemos até então. Acredito que depois de corrigirmos esses erros conseguimos possívelmente cimentar o nosso lugar no top 5, pelo menos marcar presença nas final four que possam surgir e vamos trabalhar para quando cá chegarmos, darmos uma melhor réplica do que aquilo que fizemos hoje. Acredito que é possível se conseguirmos corrigir os erros que já foram referidos, principalmente no CT side.


Acredito que depois de corrigirmos esses erros conseguímos possívelmente cimentar o nosso lugar no top 5."

Fraglíder: Algumas palavras finais que queiras deixar a alguém ou a quem te veio cá ver?

psh: Queria agradecer a toda a gente que veio apoiar os Panthers, a mim em particular a minha irmã que veio aqui e é a primeira vez que assiste a um torneio, é porreiro. Agradecer aos nossos patrocinadores e a toda a gente lá em casa que assistiu e que nos fez sentir apoiados.

Fraglíder: Muita boa sorte psh para o que falta jogar em 2018.

psh: Obrigado.




 
Topo