Sharks na final da ESL LA League, a um jogo de atingir as finais da ESL Pro League

Os YNG Sharks, atuais campeões em título da ESL La League conseguiram durante o dia de ontem vencer nas semifinais da liga frente aos brasileiros dos Wild e irão voltar a lutar de forma presencial por um lugar nas finais da ESL Pro League S8 que serão jogadas em Odense, na Dinamarca.

Com início às nossas 22:15, os Sharks voltavam a encontrar uma cara bem conhecida mas desta vez na equipa adversária sob a forma de Dener "KHTEX" Barchfield, jogador que representou a organização portuguesa em 2017 durante um terço do ano e que agora atua com a camisola dos Wild Gaming, o único obstáculo para alcançar as finais em LAN na cidade de São Paulo da segunda temporada da ESL Latin America League.


A equipa de jnt está a um BO5 de distância de voltar a um dos maiores torneios do circuito mundial competitivo no CS:GO.

Coube à equipa dos Sharks iniciar a fase de vetos onde os bans da equipa Brasileira recaíram sobre o dust2 e inferno, com os Wild a optar por remover cache e overpass - com a escolha de mirage para iniciar o BO3 por parte da equipa de Rafael "nak" Nakano, os outros dois mapas da série seriam nuke e train caso fosse necessário. Com todas as baterias apontadas à requalificação para a final que disputaram na temporada passada, os tubarões não perderam tempo e entraram com tudo para assegurar a passagem ao BO5 de São Paulo. Num de_mirage sem história, a equipa de Rodrigo "RCF" Figueiredo venceu a primeira metade no lado terrorista por 9-6 antes de jogar a CT onde uns claros 7:2 nos dariam o resultado final de 16:08 e o primeiro mapa da série para os YNG Sharks.

Na map pick dos Wild, a história do jogo já foi outra com a equipa de Dener "KHTEX" Barchfield a mostrar serviço e a revelar-se bastante preparada para disputar a série até à ultima enquanto se colocavam em vantagem no lado terrorista por 9-6. Para dificultar ainda mais as contas da equipa treinada por Hélder "coachi" Sancho, a ronda de pistolas seguia a favor dos Wild que aproveitavam a vantagem económica para se distanciar e colocar o marcador em 11-6. Foi então que os tubarões voltaram ao ataque com um buy completo que lhes permitiu vencer confortávelmente uma série de rondas e equilibrar a balança no mapa, chegando inclusivé a encontrar-se em vantagem no score numa altura em que nos aproximávamos do fim das 30 rondas de tempo regulamentar.

Um resurgimento dos Wild forçou os Sharks a lutar pelo Overtime numa altura em que se encontravam a perder por 14-15, mas a tão desejada ronda chegou para a equipa de Leonardo "leo_druNky" Oliveira que voltava assim a discutir o mapa com a possibilidade de fechar a série em 2-0. Com a derrota na primeira ronda do OT, os YNG Sharks recuperaram terreno e terminaram o lado T a vencer por 17:16 antes da troca de lados que não aconteceu sem problemas. Com uma situação inesperada, Raphael "exit" Lacerda ficou sem energia em casa e necessitou de interromper o jogo - o jogador brasileiro pegou em tudo o que necessitava e deslocou-se para a casa da sua irmã para terminar a partida, trazendo consigo o computador e respectivos periféricos. Com o jogo pronto a recomeçar, a equipa de Jhonatan "jnt" Silva não vacilou e rapidamente venceu as duas rondas para fechar o mapa por 19-16 e garantir a presença em São Paulo onde irão lutar pelas finais da ESL Pro League S8 depois de já se terem qualificador para o PLG Grand Slam de $100,000 nos Emirados Árabes Unidos.



 
Topo