Insider: "O BhT- é para mim um dos jogadores com mais valor dentro do jogo"

Ainda no seguimento do bootcamp realizado pela equipa de Counter-Strike: Global Offensive do Sporting Clube de Braga nas suas instalações, trazemos hoje até vós os últimos conteúdos feitos no Estádio Municipal de Braga com a entrevista do Pedro "insider" Pereira e também do Nuno "BhT-" Silva que irá ser lançada nas próximas horas. Ao longo desta entrevista, poderão ter acesso aos objectivos delineados pela equipa do SCB Esports, como está a ser feita a sua preparação para os eventos futuros, qual o impacto das entradas do Gonçalo "2EZZZZZZ" Ferreira e Vítor "Keeptz" Guimarães na equipa bem como a opinião do jogador sobre a liga e a competitividade presentes neste momento em Portugal.



"Felizmente, tive essa oportunidade e é algo mesmo único, a nível de visão daquilo que podemos fazer aqui e conteúdo, contamos com condições excelentes para trabalhar."


Fraglíder: Insider, antes de te perguntarmos sobre o bootcamp diz-nos uma coisa - estavas à espera de ter esta surpresa que vos reservaram? Desde que entraste no clube, alguma vez pensaste que um dia poderias fazer treinos nas instalações do Sporting Clube de Braga à semelhança do que os North fazem?

insider: Sinceramente eu não estava nada à espera, foi um ponto que falamos desde a entrada para o Braga que um dos pontos fulcrais seriam as condições de treino de forma a desenvolver um processo estável e foi um ponto que fomos sempre debatendo com o Braga e eles foram sempre excelentes e atenciosos a isso. Quando marcamos o bootcamp, não fazíamos ideia de que havia esta possibilidade de realmente como conseguiram ver aqui pessoalmente, temos aqui condições excelentes para estar a trabalhar o nosso jogo sem qualquer tipo de distração. Se me perguntassem há alguns meses se isto era possível, eu diria que era impensável na minha vida sequer fazer isto. Felizmente, tive essa oportunidade e é algo mesmo único, a nível de visão daquilo que podemos fazer aqui e conteúdo, contamos com condições excelentes para trabalhar.

Fraglíder: A vossa equipa fez recentemente duas alterações no lineup com a introdução do 2EZZZZZZ e do Keeptz. Vocês têm estado a treinar apesar de não estar tão presentes nesta momento nas competições nacionais, estando apenas inserido na FACEIT Winners League. Qual é o impacto que ambos trouxeram à equipa? O que acrescentaram na tua opinião?

insider: Como disseste, fomos obrigados a fazer duas alterações. Desde a criação da nossa equipa, uma das bases mais importantes era criar uma forma de sucesso estável. Não tentamos copiar nenhum estilo de jogo, tentamos criar a nossa identidade dentro do jogo e aquilo que encontramos no 2EZZZZZZ e no Keeptz foi nada mais nada menos do que agressividade e versatilidade. Por exemplo, temos o baDzi e o BhT-, que são dois jogadores de suporte com muita experiência e muita calma dentro do jogo, eu sou um bocado de um Wild Card, posso jogar passivo ou agressivo e aquilo que procuramos essencialmente neles eram alguém que não tivesse problemas em correr e dar o peito ás balas, entrar dentro do jogo com um estilo algo imprevisível.

Portanto, eles vieram adicionar um fator de improbabilidade muito grande à equipa porque qualquer um deles pode pegar na AWP em certas rondas, qualquer um deles pode ir à frente e entrar num bombsite e foi portanto um ponto chave quando andavamos à procura de jogadores terem versatilidade no jogo e aquilo que nos podem oferecer para variar o nosso estilo de jogo.



"Já ninguém pode hoje em dia dizer com toda a certeza que vai qualificar-se para certo torneio."


Fraglíder: Um dos jogadores que destacaste é o vosso capitão de equipa, o BhT- e já estiveste presente com ele em vários projectos, várias equipas ao longo dos últimos anos. Como é jogar com ele neste projecto e o que continuas a ver nele como jogador para estares presente com ele em várias etapas da tua carreira, mesmo tendo algumas equipas que acabaram de forma prematura?

insider
: Como disseste, não há outra maneira de falar. Já estivemos presentes em projectos que nunca deram nada e aquilo que eu vejo no BhT- é sinceramente um jogador que já viu tudo, tem muita experiência e já apanhou de tudo dentro deste jogo. É um jogador com um conhecimento incrível, não impõem um estilo de jogo nas suas equipas, dá liberdade aos outros jogadores e isso é algo que aprecio muito num capitão - não só ter conhecimento do jogo mas também não impor um estilo à equipa, ter o conhecimento necessário para perguntar como queremos jogar e ele vai ajudar-nos a chegar lá com essa experiência.

É isso que me fez continuar a jogar com o BhT- e é para mim um dos jogadores com mais valor dentro do jogo, o seu conhecimento é mesmo muito vasto e a maneira como ele utiliza os jogadores dá muito conforto para os mesmos crescerem dentro do jogo e dá-nos a possibilidade de tirar plays do nosso arsenal que funcionam como equipa, utilizando pontos fortes de um jogador que às vezes até só funcionam num PUG ou algo do género e tornar isso num jogo de equipa. É um dos pontos fortes dele, tornar algo que é completamente louco num estilo de jogo estruturado, é algo que ele acrescenta a qualquer equipa e dá-nos um valor incrível. Quando conseguirmos atingir o nosso estilo de jogo desejado e criar a nossa identidade, acho que vão poder ver bem a diferença de ter um jogador como o BhT- que já viu e esteve em tudo.

Fraglíder: Apesar da ausência de eventos de cariz presencial e mesmo da maior liga de CS:GO nacional que temos neste momento, certamente que vocês olham para as equipas que lá estão e se baseiam nelas como potenciais adversários para oportunidades futuras, qualificadores ou torneios que sejam anunciados. Tendo isto em conta, qual é o balanço que fazes da competitividade presente neste momento em Portugal?

insider: Sem dúvida que a qualidade em Portugal está a aumentar, das temporadas passadas para esta é notório para toda a gente. Anteriormente, tanto em 2016 como 2017 quando se formaram as primeiras ligas, nós víamos uma disparidade absurda das equipas do top 3 para as equipas do top 8. Quando uma liga começava antes, as pessoas olhavam e logo de caras conseguiam definir practicamente como a classificação ia terminar, quem ia fazer o top 3, quem ia ficar no fundo... Hoje em dia já não é bem assim, tu na MLP consegues ver exemplos como o primeiro a empatar com o penúltimo, equipa x a tirar pontos ao segundo, resultados bem mais apertados entre equipas cimeiras e do fundo de tabela, sem dúvida que a qualidade está a aumentar.

As ligas vieram dar um conteúdo de qualidade imensa e a prova está mesmo ai, hoje temos uma liga competitiva com jogos de qualidade, temos CS de qualidade e já não somos um país onde chegamos a uma competição e dizemos de caras quem vai chegar à final, vemos qualificadores com equipas favoritas a levar upsets em quartos de final, às vezes até oitavos e já ninguém pode hoje em dia dizer com toda a certeza que vai qualificar-se para certo torneio. Em BO1, tudo pode acontecer e há equipas extremamente preparadas para certos mapas, acho que é um bom aspecto de Portugal termos equipas fortes em certos mapas e lá está, num BO1 tudo pode acontecer.



"Vamos tentar dignificar o nome do Braga e lutar pelos nossos objectivos, chegar longe."


Fraglíder: Dentro desse crescimento que evidencias, existe alguma equipa ou jogador que queiras destacar particularmente que te tenha surpreendido nesta temporada e que vai ser a próxima equipa/jogador grande em Portugal?

insider: Sim, pela positiva claramente o rizzz dos Giants juntamente com o wrecky e o abr dos GTZ Bulls, bem como os GTZ Bulls enquanto equipa. Acho que me surpreenderam um bocado por ser uma mix que se começava a qualificar para torneios e que se solidificou posteriormente enquanto equipa e que me surpreende pelo estilo explosivo que possuem. Há muitas coisas positivas a retirar do jogo deles e deve ter sido a equipa que mais me chocou pela positiva por não estar nada à espera da evolução que tiveram. É claro que nunca se sabe se uma equipa vai conseguir continuar nesse nível porque em Portugal temos muitas equipas que apresentam um nível enorme inicialmente mas que depois caem um pouco, espero que continuem lá em cima mas é quem eu destaco.

Fraglíder: No que diz respeito aos vossos objectivos enquanto equipa, ainda temos algumas competições em jogo até ao final do ano, qualificadores como o da WESG. Tendo em conta a vossa preparação, que objectivos podes lançar para a equipa do SC Braga para o final de 2018 e início de 2019 caso já estejam definidos?

insider: Como foi referido anteriormente, nós não temos estado tão presentes em torneios presenciais e isso deve-se também ao facto de estarmos a tentar estabelecer uma plataforma de sucesso a médio-longo prazo. Quando aparecemos nos qualificadores, óbvio que é para ganhar mas nós estamos sempre a olhar para o futuro. Sem qualquer dúvida que a nossa preparação tem em vista o final de 2018 e início de 2019, agora nas competições futuras já olhamos para a qualificação como um objectivo mas o principal enquanto equipa é entrarmos em 2019 como uma equipa que quer disputar qualquer tipo de presença em eventos LAN em Portugal. A razão pela qual nós trabalhamos todos os dias é olhar para 2019 com o foco na discussão de todos os slots disponíveis para torneios presenciais, é mesmo esse o nosso objectivo.

Fraglíder: Alguns pensamentos finais que queiras deixar relativamente a um colega de equipa, à organização ou simplesmente alguém que esteja no teu pensamento neste momento?

insider: Primeiro de tudo, agradecer ao Braga pela experiência que nos ofereceu aqui, foi algo mesmo surreal. Agradecer a vocês pela entrevista e pela participação no nosso bootcamp. Agradecer aos meus teammates, tem sido uma experiência óptima trabalhar com eles, uma experiência muito diferente de outras equipas por onde passei e já foram algumas, joguei com bons jogadores. Espero mesmo crescer com eles e acho que vamos dar cartas em 2019 se tudo correr bem e obrigado a toda a gente que nos apoia, temos tido uma grande onda de apoio mesmo fora da comunidade. Queremos agradecer aos fãs que são o motor de tudo isto e a razão pela qual funciona, vamos tentar dignificar o nome do Braga e lutar pelos nossos objectivos, chegar longe.

Fraglíder: Boa sorte insider, para ti e para a tua equipa.


Nota: Entrevista datada de 28 de Outubro de 2018. Inicialmente realizada em vídeo, por condições adversas que prejudicaram a qualidade do produto final fomos forçados a lançar a mesma em formato texto, situação pela qual pedimos desde já desculpa aos intervenientes e também aos nossos seguidores pelo atraso na divulgação desta entrevista produzida.




 
Topo