abr: "Seria um bom termo de carreira terminar com a participação num evento desta escala"

Na ressaca de uma vitoria inédita e que surpreendeu toda uma comunidade, fomos falar com Pedro "abr" Abrunhosa dos GTZ Bulls no pós jogo que viu fecharem uma série por 2-1 diante dos bicampeões Vodafone Giants e eliminar os mesmos da competição. Nesta curta entrevista, tentamos perceber o sentimento que impera na equipa, a preparação que foi feita para o evento e as suas expectativas bem como o significado de uma eventual vitória diante dos OFFSET.


"É a primeira vez que consigo ganhar ao fox em tantos anos de Counter-Strike e por isso é um pequeno achievement da minha parte"

Fraglíder: abr, vocês são o segundo finalista da Master League Portugal contra as previsões de quase toda a gente ao eliminar os Vodafone Giants por 2-1. Antes de avançarmos para outras perguntas, qual o teuprimeiro sentimento em relação a esta vitória?

abr: Estou bastante contente com o resultado da equipa, o veto saiu bastante a nosso favor - pelo menos os dois primeiros mapas, não estava à espera que pudéssemos vencer no Overpass. À entrada para o jogo no pós-veto, estava na nossa cabeça que para vencer os Giants, tinha de ficar 2-0 a nosso favor que é algo completamente surreal, contra a equipa dos Giants é algo que nunca ia acontecer. Houve uma troca de mapas e o pessoal, pelo menos no Overpass, conseguiu segurar o jogo bastante bem após estar a perder 6-0, 6-1 e começamos a montar um comeback no lado T e inclusivé empatar mais tarde a partida com o 9-9.

Nessa altura, houve uma pausa infeliz derivado de problema técnico - depois disso, as rondas passaram-me completamente ao lado, só fazia asneira atrás de asneira *risos*, mas o resto da equipa conseguiu compensar isso e acabamos por vencer. Há uma primeira vez para tudo, é a primeira vez que consigo ganhar ao fox em tantos anos de Counter-Strike e por isso é um pequeno achievement da minha parte, acabo a carreira com esse visto.

Fraglíder: As pausas forçadas tiveram a sua presença ao longo de todo o dia 1 de competição e as pessoas em casa nem sempre conseguiam acompanhar o que se estava a passar por via da stream. O jogo estava 9-9, a área de jogo fica sem internet e começam a discutir sobre como regressar ao jogo numa ronda em que vocês estavam em vantagem. Como é que essa pausa vos afetou numa altura tão crucial do BO3?

abr: Acho que de certa forma, todos acabaram por perceber que uma pausa não era benéfica para nós, estávamos a conseguir meter aquelas rondas à rasca. A pausa deveu-se a uma queda da internet e começamos a discutir sobre como havíamos de fazer o replay para a ronda. O admin do torneio decidiu que devíamos fazer daquela forma, gastando o spam da forma mais aproximada possível ao que aconteceu - acabamos a perder a ronda. Não sei como ao certo, acabamos a meter 1 ou 2 forces que nos recuperaram o jogo e tentamos sempre fazer o possível para manter a motivação em alta durante a pausa, que acabou a ser muito mais benéfica para eles do que para nós. Felizmente o force metido reencaminhou-nos novamente para o caminho da vitória e deu-nos aquela motivação extra que necessitávamos para fechar o jogo.


"Seria sem dúvida um bom termo de carreira conseguir terminar com uma participação num evento internacional desta escala organizado em casa"

Fraglíder: Do que nos foi possível ouvir momentos após o jogo através dos teus colegas de equipa, a vossa preparação para este evento foi quase inexistente porque não conseguem conciliar os vossos horários e estudos. A noite já vai longa mas certamente ainda irão fazer aquele push final para tentar preparar esta final diante dos OFFSET. Quais são as tuas expectativas para essa partida?

abr: Não estávamos à espera de chegar até este ponto do torneio em que enfrentamos os OFFSET pela vitória final, pelo menos eu não estava, no entanto temos uma ideia certa da forma que eles jogam e certamente estamos mais preparados para os defrontar do que os Giants, que são sempre uma equipa difícil e os favoritos por serem a melhor equipa portuguesa. Vamos sempre fazer alguns preparativos, pelo menos ao chegar a casa rever um pouco desta partida e analisar os erros cometidos aqui, fazer alguma ponderação sobre o plano de jogo, sobre os vetos que vamos realizar, tentar dentro dos possíveis fazer o melhor que conseguirmos. Já passa das 00:00 e temos de estar aqui novamente às 8:50, é um bocado chato mas é assim, fazer o jogo a jogo e dar o nosso melhor.

Fraglíder: O que significa para ti uma eventual vitória nesta final? Para além de puderes regressar a uma torneio internacional, desta vez em solo nacional e defrontar os GamerLegion nesta arena com público português nas bancadas?

abr: Como o pessoal sabe, o nosso treino não é o melhor e é feito dentro dos possíveis, pelo menos durante esta semana tem sido praticamente inexistente - tenho a certeza que não somos de modo algum a equipa mais preparada para fazer frente às grandes equipas que foram convidadas, falamos de Windigo, BIG, FURIA, etc... Não somos o melhor lineup para os enfrentar, tanto Giants como OFFSET conseguiriam apresentar melhores resultados mas vamos fazer aquilo que conseguirmos. Sem dúvida que seria um bom termo de carreira terminar com a participação num evento desta escala organizado em casa, ficaria muito feliz.

Fraglíder: Parabéns pela vossa vitória alcançada e boa sorte amanhã para a grande final da Master League Portugal.



 
Topo