Ex6TenZ: "O nosso maior oponente somos nós próprios"

Em modo Moche XL Esports, a equipa do Fraglíder continua a trabalhar no Altice Arena neste dia 2 de 3 com Lisboa a acolher equipas internacionais do top 20 mundial como Windigo, FURIA e BIG. Tivemos a oportunidade de falar com dois elementos dos GamerLegion, o duo Belga de Kévin "Ex6TenZ" Droolans e Adil "ScreaM" Benrlitom sobre a equipa em entrevistas separadas. Com o capitão de equipa, falamos sobre a força do projeto, do ressurgimento do cenário francês ao mais alto nível, das expectativas para o evento e das oscilações presentes no topo do ranking mundial da HLTV.



"Não acho que tenhamos limites no nosso potencial mas temos de arranjar maneira de o alcançar" 


Fraglíder: Ex6TenZ, hoje em dia jogas com os GamerLegion e estiveram recentemente no qualificador fechado para o Minor Europeu, tendo sido eliminados após uma série muito próxima contra os Virtus.pro e falhando um dos vossos objetivos. Olhando ao panorama da scene europeia, em que lugares colocarias a tua equipa? Acreditas estar nas 20 melhores equipas e que poderias estar no Minor Europeu?

Ex6TenZ: Não, ainda não podemos dizer que somos uma equipa do top 20. Penso que temos muito potencial, a nossa força recai muito na qualidade invidual dos nossos jogadores e o problema acaba por ser como os fazer trabalharem juntos e tirar o máximo deles. Alguns deles já estiveram em grandes equipas e sei que precisamos de ser melhores, de jogar juntos porque vai-nos faltando trabalho de equipa. Somos bons individualmente, mas temos de ser bons juntos e mais proactivos nos treinos, não acho que tenhamos limites no nosso potencial mas temos de arranjar maneira de o alcançar, de o tocar e arranjar soluções sobre como o fazer e já estamos a trabalhar nisso.

Fraglíder: A equipa contra quem vão jogar na Moche XL Esports é decidida na Master League Portugal, com as finais desta edição a serem jogadas por GTZ Bulls, K1CK, OFFSET e Giants. Já encontraste os Giants recentemente num dos qualificadores abertos para o Minor Europeu e prevaleceste com a tua equipa. Existe preferência no adversário que vão defrontar?

Ex6TenZ: Honestamente, nenhuma. O nosso maior oponente somos nós próprios, podemos jogar muito bem como podemos jogar muito mal portanto é me indiferente a equipa que vencer e se apurar para o Moche XL Esports, não me interessa porque isto é sobre nós. Acredito que podemos jogar contra qualquer equipa e perder como podemos defrontar qualquer equipa e ganhar, é muito assim.

Fraglíder: Fizeste parte da scene francesa durante muitos anos, tendo estabelecido a tua carreira dentro dela junto das melhores equipas que essa comunidade criou. Recentemente, o cenário está novamente a crescer com equipas como Vitality e G2 - se tivesses de escolher duas razões para este crescimento, quais seriam? O aparecimento do ZywOo, provavelmente?

Ex6TenZ: Não me parece que seja o ZywOo e relativamente aos G2 ainda não os considero um lineup de sucesso, no caso dos Vitality já temos de dizer o contrário. O Zywoo é obviamente muito bom mas acima de tudo são uma equipa que joga junta, é uma especialidade deles para além de também terem uma boa visão. Penso que todos eles estão a trabalhar muito bem e não apenas o Zywoo, o coach deles também - juntando isto tudo que mencionei mais um lineup repleto de bons jogadores diria que são as causas principais para a scene francesa estar de novo no mapa do Counter-Strike ao mais alto nível.

Muita gente diz que o Zywoo é muito bom e que é por isso que os Vitality estão a prosperar mas, acima de tudo, ele é um jogador fácil de tirar proveito para a sua equipa. É um jogador passivo, é um jogador de equipa e torna-se muito fácil jogar em torno dele para os restantes companheiros.



"Se tens uma boa sinergia e estás feliz por jogar, vais ter bons resultados. Caso isso não aconteça, temos apenas de ser pacientes." 


Fraglíder: O reinado dos Astralis que durou mais de 1 ano terminou recentemente no ranking mundial da HLTV.org, deixando o cenário numa situação menos familiar onde qualquer equipa consegue bater outra tal como vimos nas finais da ECS, onde os Astralis saem eliminados na fase de grupos com duas derrotas para os FURIA. Achas que o lugar #1 do ranking mundial está disponível para qualquer equipa do top 10?

Ex6TenZ: Sim, não do top 10 porque ainda há uma diferença muito grande entre uma equipa de top 5 e do resto a nível de competições mas sim, talvez o lugar possa ser recuperado pelos Astralis ou mesmo ter os Vitality a alcançar esse posto. Não sei, até os ENCE poderiam levar e alcançar esse posto, penso que vai depender muito das próximas competições em que estejam todas reunidas - os Astralis continuam a ser muito bons, simplesmente andam a optar por participar em menos competições. É tudo uma questão de mudarem o chip na mentalidade para temos de voltar a esse posto, jogar o que sabem e podem mesmo recuperar o estatuto de #1 do mundo em breve. Se tivesse que apontar neste momento um lineup para melhor do mundo, a minha escolha recai nos Team Liquid.

Fraglíder: Este é o terceiro evento internacional que Portugal recebe no espaço de 1 ano com duas edições da Moche XL Esports e uma BLAST Pro Series, tendo havido sempre grande feedback em torno do público. Que expectativas tens para a plateia?

Ex6TenZ: Certamente que não vão torcer por nós *risos*, vamos jogar contra a equipa local mas ouvi dizer que por norma, existem muitas pessoas a ir ao evento e que são fanáticos por isso absolutamente que não estou à espera de apoio da arena.

Fraglíder: Algumas palavras finais que queiras deixar à tua equipa?

Ex6TenZ: Sim, queria dizer que temos de dar o nosso melhor, ultimamente não temos estado na melhor forma mas vamos falar entre nós e tentar ter um bom espírito de equipa. Se tens uma boa sinergia e estás feliz por jogar, vais ter bons resultados. Caso isso não aconteça, temos apenas de ser pacientes.

Fraglíder: Obrigado Ex6TenZ pela entrevista e boa sorte para a vossa partida.




 
Topo