Coldzera abre o jogo: 4 propostas em espera

Desde a falta de respeito que sentiu por parte dos antigos companheiros de equipa às quatro propostas sobre a mesa. O melhor jogador do mundo de CS:GO em 2016 e 2017, Marcelo "coldzera" David, tocou em vários pontos na entrevista dirigida por Gabriel Melo, jornalista da Entertainment and Sports Programming Network brasileira. O texto original foi dividido em duas partes, sendo esta a primeira e esta a segunda.

Numa conversa mais virada para o futuro do craque sul-americano, o mesmo acabou mesmo por confessar que a atual MIBR sempre apresentou uma constante evolução, não conseguindo ultrapassar o mau momento de forma quando este chegou. Em relação à sua saída, confessou estar algo magoado com os seus conterrâneos, acabando mesmo por desabafar dizendo que "não são quatro anos de amizade, são quatro anos de respeito. Eles perderam um pouco de respeito comigo e eu nunca perdi o respeito com eles. Isso machucou bastante". Isto pois na ótica do por já duas vezes MVP de um Major, Gabriel "FalleN" Toledo e companhia não fizeram caso da sua saída, comentando até estarem "melhor sem ele", o que não aconteceu com as saídas de Epitácio "TACO" de Melo e João "felps" Vasconcellos.


O novo projeto da estrela brasileira deve ser anunciado depois do término do Major organizado pela StarLadder.

Com esta sequência de eventos, o jogador afirmou que não se sente feliz "hoje em dia", devido à pressão colocada onde ela não existe. No entanto, pretende "buscar pessoas que estão lá para se divertir e querem ganhar assim como eu (...) Querendo ou não, a gente está lá para se divertir", confirmando que o ambiente na agora ex-equipa não era o melhor. Quando questionado sobre um dos seus maiores arrependimentos, Marcelo "coldzera" David revela que se arrepende de não ter dado mais tempo ao lineup internacional onde contavam os nomes de Jake “Stewie2k” Yip e Tarik "tarik" Celik, rasgando largos elogios aos jogadores estadunidenses.

Em relação ao futuro próximo, o híbrido revelou não estar preocupado com os valores monetários e que está, neste momento, a analisar quatro ofertas. Contudo, o Major de Berlim está a chegar e existe sempre "a dança das cadeiras" depois da mais prestigiada competição do jogo, estando por isso no aguardo "para ver se vai ter propostas novas". O jogador atirou ainda que não tem pressa em voltar a jogar, querendo tratar a situação com a delicadeza necessária e integrar um projeto sério e bem estruturado.



 
Topo