Razer Blade 15 Studio Edition apresentado

A marca internacional Razer apresentou recentemente uma nova entrada na sua linha de portáteis Blade, apresentado o Razer Blade 15 Studio Edition que se destina a criativos que trabalham com efeitos especiais e som.

Comercializado como um "estúdio móvel", o novo portátil da Razer está equipado com um processador Intel® de 8 núcleos, gráfica NVIDIA® Quadro® RTX 5000 e um ecrã 4K OLED, apresentado-se como uma verdadeira estação de trabalho móvel com desempenho e versatilidade assegurada.

Construído a partir de um bloco de alumínio anodizado, o Razer Blade 15 Studio Edition contém um Intel® Core™ i7-10875H da 10ª geração com 8 núcleos, capaz de atingir velocidades-relógio de até 5.1 GHz, resultando em ganhos de desempenho significativos nas aplicações intensas para CPU.

O Razer Blade 15 Studio Edition começará a ser comercializado a partir dos 4599.99€, chegando brevemente à Europa e outras regiões. A lista de especificações completa e algumas combinações de personalização podem ser acedidas na versão Norte Americana.


O making of do projeto Battlesuit, feito com recurso ao Razer Blade 15 Studio Edition.

O CEO da RED Digital Cinema, Jarred Land, afirma sobre o novo lançamento da Razer: "Tenho trabalhado com o Blade 15 Studio durante os últimos meses e descobri que ele não é apenas um ótimo portátil para o dia-a-dia, mas de facto quando é preciso trabalhar arduamente, esta máquina ganha vida.

Agora parece que o novo Blade Studio é ainda melhor com o mais recente processador de 8 núcleos e SIM! a capacidade de carregar por USB-C/Thunderbolt. As novas atualizações certamente vão fazer dele o meu portátil principal num futuro próximo."

Já Hasraf ’HaZ’ Dulull, Diretor e Produtor do Battlesuit disse: "Se há alguns anos atrás me perguntasse a mim próprio se seria possível realizar um projeto de animação CG tão avançado como o Battlesuit num portátil e remotamente – provavelmente teria pensado que estava a ficar maluco.

Hoje, ferramentas como o Unreal Engine, quando alimentadas pelo poder de renderização de uma GPU NVIDIA num portátil Blade, permitem que cineastas como eu ultrapassem os limites da narrativa em ficção científica sem quaisquer restrições, permitindo que realize a minha visão, independentemente de quão louca seja minha imaginação.”




 
Topo