Atualização: Suspeitas de match fixing no torneio RMR da região CIS

A Esports Integrity Comission, ESIC, lançou um comunicado onde recomenda que os organizadores de torneios não permitam a participação dos Akuma.

Este orgão já conta com uma série de investigações, inclusive que levou à punição de mais de 30 treinadores de Counter-Strike:Global Offensive, reuniu provas que levam a fortes suspeitas de match-fixing no torneio RMR da região CIS e os Akuma estão no centro do caso.


A Epicenter não é faz parte deste comité, o que não oferece jurisdição à ESIC para fazer uma investigação completa do caso. No entanto conseguiram recolher provas através do "Suspicious Betting Alert Network" onde foi possível perceber que CEO dos Project X, Oleksandr Shyshko, mantém uma conta de apostas ativa e fez uma grande quantidade de apostas na sua equipa, quando era composta por alguns membros dos Akuma.

Foi ainda possível descobrir, que a mesma pessoa adivinhou o resultado exato do jogo entre Akuma e Virtus.pro no EPIC League, um jogo que foi muito contestado com alegações de uso de cheats por parte dos Akuma.

A ESIC enviou toda a informação para a Valve e não irá sancionar nenhum dos jogadores, no entanto Ian Smith explica que "Se a ESIC tivesse jurisdição teria efetuado uma investigação completa do caso."

Os Akuma terminaram no terceiro posto da prova de acesso ao Major e está dentro do lote de equipas apuradas, até ao momento.


[Atualização - 09/06/2021 15:20:00]

Dmitriy "SENSEi" Shvorak já reagiu no twitter em relação ao comunicado da ESIC. O jogador dos Akuma, e ex-jogador dos Project X, garante que nenhum dos membros dos dois projetos apostava nas suas partidas e que não eram responsáveis pelos comportamentos de Oleksandr Shyshko, ex-CEO dos Project X.

O curto comunicado termina com o jogador ucraniano a afirmar que estão prontos para cooperar com a ESIC e fornecer todas as informações necessárias.






 

Conteúdo de excelência para um público exigente.

Copyrighted material used under Fair Use/Fair Comment.

Criado em 1999 e com o objectivo de ser um projecto abrangente das comunidades e para as comunidades de jogadores, o Fraglíder tornou-se a maior e mais respeitada comunidade de eSports em Portugal.

Tendo sempre como objectivo apoiar as comunidades nacionais de jogos online, o Fraglíder recebeu como prémio do seu trabalho um lugar de destaque em Portugal, fruto da dedicação de muitos, que ajudaram a crescer a história do Fraglíder.

Facebook



Games don't make me violent, stupid people do !

Copyright © 2018 Fraglíder

Topo