SAW abandona competição Exeedme Revolution

A organização portuguesa anunciou há instantes que, “após deliberação interna”, decidiu “abandonar o evento” Exeedme Revolution.

A SAW estava alinhada para fazer a sua estreia na competição esta quinta-feira, mas parece que nem tudo foi ao encontro das suas expectativas. Tudo começou pelo início da tarde, no jogo contra eSuba, uma partida que não chegou a acontecer.

Em comunicado, lançado aquando da partida inaugural, o clube explica que “a participação no evento sempre foi do seu interesse”, mas “as deficientes e incompreensíveis condições que foram dadas pela organização na véspera da estreia (frente aos eSuba)” levaram à desistência dessa partida.

Como podes ler aqui, a SAW aprofunda o caso: “Na noite que antecedeu o início do Exeedme Revolution, 1 de dezembro, um membro do staff SAW CS:GO sugeriu à organização do torneio que o jogo contra a eSuba fosse disputado num server francês. Pela nossa experiência, este server costuma ser bastante equilibrado quando estão frente a frente equipas portuguesas e checas, como era o caso.”


No entanto, e embora o servidor WAAC tivesse ping equilibrado para todos, “um dos jogadores da eSuba deparou-se com 25/30% de loss”. Daí, as equipas testaram um WAAC alemão, mas “vários” jogadores da SAW “depararam-se com ping a rondar os 60/70ms, enquanto os adversários estavam com números bastante inferiores. O jogador da eSuba mencionado continuou com loss, mas um pouco mais baixo 5/10%.”

Ainda de acordo com a SAW, “ambas as equipas envolvidas solicitaram repetidamente” uma terceira opção, mas esta nunca foi apresentada. Na opinião do clube português, “é impensável ou, até, inconcebível prejudicar uma equipa inteira em detrimento de um jogador” – neste caso, o loss do jogador da eSuba.

Mais ainda, a organização portuguesa aponta ainda para o facto de que eSuba e a forZe disputarem o seu confronto num servidor francês, em Paris, “exatamente aquele que há uma hora não servia” para o jogo da equipa nacional.

À data de publicação, a organização do torneio não fez qualquer declaração pública. Caso o faça, atualizaremos esta notícia.

ATUALIZAÇÃO [6 de dezembro]: a Exeedme já reagiu ao sucedido em comunicado, como podes ler aqui.

Por lá, a organização explica que “está ciente de que jogar no servidor alemão não era a situação ideal, mas na sua visão era a melhor opção”. Daí, foram dados 15 minutos à SAW para comparecer e esta decidiu não fazê-lo.

Nesse texto, a Exeedme aborda ainda a segunda partida dos portugueses contra a MASONIC, que não chegou a acontecer, e o facto de ter percebido que “era necessário um novo servidor” – no entanto, explica, a configuração de um novo servidor demora algumas horas.

Para terminar, a Exeedme refere que “compreende a decisão” da SAW, mas “sublinha” que fez todos os esforços para encontrar as soluções mais plausíveis.




 
Topo