A Nokia viu recentemente proibida, no Reino Unido, a publicação de um conjunto de cinco anúncios ao seu telemóvel-consola N-Gage, considerados pela Advertising Standards Authority (ASA), o regulador britânico para a área da publicidade, como ofensivos e encorajadores de violência física.

No conjunto dos cinco anúncios proibidos que circulavam na imprensa e nos outdoors inclui-se um que mostra a imagem de uma caravana isolada com a frase em inglês “This is where I left Kate, Lucy and Michelle begging for more” – qualquer coisa que traduzida para o português daria algo como “Foi aqui que deixei a Kate, a Lucy e a Michelle a pedi-las”.

Só o anúncio em causa reuniu 12 queixas junto do regulador, tendo sido considerado pelo mesmo como encorajador de violência sexual contra as mulheres. “A ASA concluiu que a publicidade poderá ser encarada como um incentivo à violência sexual contra as mulheres e pede aos anunciantes que não a repitam”, refere em comunicado.

Entre os restantes anúncios publicitários igualmente banidos está um que mostra um balneário com cacifos e as palavras “Foi aqui que eu humilhei o Kev”, e um outro que inclui a frase “Foi aqui que eu dei conta de três gajos… e os fiz chorar como crianças”.

Em sua defesa, a fabricante finlandesa de telemóveis referia à ASA que os anúncios se destinavam a pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, sendo produzidos numa linguagem típica ao mundo dos jogos, com a qual esses grupos etários estão familiarizados. Ao mesmo tempo, os anúncios teriam que reflectir o facto de que a consola permitir, pela primeira vez, jogar remotamente com outras pessoas.

Ou seja não haverá mais frases como a brilhante, “Foi aqui que o fiz pela 1ª vez com a Joana”.