Dust2

Na última atualização do CS:GO, a Valve anunciou que o Dust2 iria sair da map pool competitiva, para dar lugar ao Anubis. Mas afinal quem é que sofre mais com a saída deste mapa lendário?

Apesar de ser um dos mapas mais importantes e mais relembrados na história do CS:GO, o Dust2 tem perdido preponderância ao longo dos anos e a prova disso é a quantidade de vezes que foi jogado nos últimos Majors.

Desde o Major de Berlim em 2019, onde foi disputado 16 vezes, que este mapa tem saido da map pool das equipas. Em Estcolmo, o mapa foi jogado apenas oito vezes, enquanto que em Antuérpia surgiu por quatro ocasiões. No último Major, no Rio, o Dust2 apareceu apenas por duas vezes.

Número de vezes que Dust2 foi jogado nos últimos Majors:

Major de Berlim (2019) – 16 vezes disputado
Major de Estocolmo (2021) – 8 vezes disputado
Major de Antuérpia (2022) – 4 vezes disputado
Major do Rio (2022) – 2 vezes disputado

Das equipas do top 20, a que vai sair mais prejudicada com este update é mesmo BIG. Em 2022, a formação alemã fazia do Dust2 a sua pick predileta, registando uma taxa de vitória de 61%. Também Outsiders, campeões do último Major, vão sofrer com isto, uma vez que este era o seu segundo mapa mais jogado, com 64% de sucesso.

A equipa de Oleksandr “s1mple” Kostyliev, NAVI, é quem tem uma maior taxa de vitória no Dust2, em 2022. Sendo o seu terceiro mapa mais jogado este ano, a equipa ucraniana regista uma taxa de vitória de 83,3%.

Equipas que mais saem prejudicadas com o update:

BIG – mapa mais disputado em 2022
Outsiders  – 2º mapa mais disputado em 2022
NAVI – 3º mapa mais disputado em 2022
Vitality – 3º mapa mais disputado em 2022
G2 – 3º mapa mais disputado em 2022

A saída do Dust2 da map pool competitiva vai deixar algumas equipas em maus lençóis, com especial atenção para BIG. Ainda assim, certamente que já estarão a trabalhar outros mapas, para poder dar a volta a esta situação.