Fraglíder: Olá HugoR. Obrigado por aceitares esta entrevista, não te importas de fazer uma breve apresentação sobre ti.

HugoR: Boas, eu sou o Hugo Roque, 22 anos, alfacinha, e uso o nick de HugoR (como já bem devem ter reparado), e já jogo on-line à imenso tempo, passando por um uma variedade enorme de jogos, sempre com algum destaque na comunidade, especialmente por fazer parte de clãs importantes. Neste momento sou jogador de ET dos SixthSense.

Fraglíder: Poderias fazer uma pequena introdução sobre Enemy Territory para aqueles que não conhecem o jogo?

HugoR: Bem, o Enemy Territory é a ‘sequela’ do RTCW, numa versão freeware e unicamente multiplayers, e é na minha opinião um dos jogos mais complexos e divertidos que alguma vez joguei.
Parece que junta as vertentes de sucesso de imensos jogos conhecidos, a rapidez e variedade de classes do TFC, a diversidade de objectivos como capturar documentos, destruir objectivos e escoltar tanques, isso tudo associado a um motor que beneficia a skill, em mapas totalmente dependentes de um bom teamplay
Deixo aqui o conselho que todos o experimentem, é possível fazer o seu download em variados sites pt, quem sabe na Fraglíder também num futuro próximo. Experimentem

Fraglíder: Qual é o actual panorama de Enemy Territory em Portugal?

HugoR: Neste momento o panorama pt de ET não é o melhor, apesar de existirem mais jogadores que inúmeras outras comunidades pt de outros jogos. Infelizmente, o nível de jogo em Portugal não é o melhor, e temos apenas uma liga a decorrer de momento (a ETL), e mesmo esta está a ser assolada por inúmeros problemas, sobretudo de inexperiência dos clans em competições. Por outro lado, existem em Portugal inúmeros jogadores capazes de se destacar lá fora, por isso estou ansioso pela próxima Nations Cup da CB onde espero que Portugal dê boa mostra de si. Penso também que daqui a uns meses a experiência dos jogadores PT terá melhorado significativamente e o panorama pt de ET esteja ainda mais positivo do que está agora.

Fraglíder: Recentemente mudaste de clan e foste para os 6s, o que esteve na origem dessa mudança?

HugoR: Preferia não responder a essa pergunta por respeito a ambos os lados.

Fraglíder: O que esperas nesta nova etapa, na equipa dos 6s?

HugoR: Neste momento, espero que os 6s se consigam afirmar lá fora, sobretudo com a presença no Premier Group da rtcw.no, e com a esperança de poder participar na EuroCup da Clanbase, no que é a competição de topo do panorama ET europeu. Penso que temos as condições de fazer boa figura, e é nisso que nos vamos focar.

Fraglíder: Aproxima-se a Season II de Enemy Territory da rtcw.no e os 6s estão na Premier League, o que esperas da competição?

HugoR: Espero que aprendamos muito, é uma liga muito conceituada e experiente, e vamos defrontar clans de topo como os Rewind, Gunslingers e Dsky, que são os que jogam melhor ET na Europa, e com isso vamos aprender imenso. Mas claro que não vamos para lá resignados com uma posição inferior, vamos aprender, vamos respeitar todos os adversários, mas vamos participar na premier league com o intuito de vencer todos os jogos e de fazer boa figura, claro que nos vamos divertir, porque é neste nível do ET em que se diverte mais, mas vamos fazer os possíveis por ganhar a competição.

Fraglíder: Achas possível os 6s irem a um torneio em lan como a quakecon e sair vitoriosos?

HugoR: Bem, isso é uma pergunta complicada, mas sendo sincero, acho que de momento não, por diversos factores envolvidos, e por ainda estarmos algo afastados do dito ‘topo’, mas dentro de algum tempo e com a possibilidade de alguns apoios, é algo que levaremos muito a sério, e que será um dos nossos objectivos. Penso que é o desejo de qualquer clã e jogador participar nos torneios em lan de topo, como CPL, WCG, Quakecon, qual seja

Fraglíder: Já agora, o que achas da selecção nacional?

HugoR: Eu sou o actual treinador da team pt de ET, apesar de ser um título temporário até ao anúncio da Nations Cup da CB, quando irá haver uma votação, com outros candidatos, etc, e sinceramente acho que, ao contrário de todas as outras selecções pt de RTCW ET, vamos conseguir colocar-nos no topo. Infelizmente agora, com o final dos zG, existe apenas 1 clã de topo activo lá fora, e será um pouco mais complicado ter 6 elementos activos no topo, do que quando tínhamos 2 clãs constantemente activos lá fora, mas penso que mesmo assim será possível termos uma equipa preparada para qualquer adversário, felizmente temos jogadores muito desenvolvidos em Portugal. É esperar para ver

Fraglíder: O que achas da possível aposta da Fraglíder no multigaming, mais propriamente na parte que diz respeito a Enemy Territory?

HugoR: Acho que devia ser uma preocupação da Fraglíder apostar na ET, por ser um dos jogos considerados mais importantes no actual panorama do gaming, sobretudo pela comunidade enorme que existe em torno do jogo sem qualquer entidade a apostar nela, claro que temos a ETL, mas infelizmente os recursos da ETL são muito limitados. Gostaria muito que a Fraglíder começasse a apostar mais noutros jogos, sobretudo no ET, em vez de pensar unicamente no CS, como actualmente acontece. A Fraglíder só terá a ganhar com essa aposta penso eu.

Fraglíder: Pelo que vejo os apoios à comunidade de Enemy Territory são de certa maneira escassos?

HugoR: São claramente escassos, neste momento as únicas ‘entidades’ que têm algo relacionado com o ET são a War-Zone powered by Sapoplay que hosta uns servidores públicos e aloja um fórum, uns servers providers portugueses que alugam servidores a clãs, e a ETL, organizada por jogadores, que tenta fazer correr uma liga apesar de inúmeras dificuldades. Além disso pouco poderá dizer apoiar a comunidade PT de ET, o que é uma pena, penso que o ET é um jogo com uma comunidade suficiente para merecer ter algum apoio de entidades de topo do gaming português.

Fraglíder: Pelo que disseste anteriormente já jogaste outros jogos para alem de ET, podes destacar alguns?

HugoR: Comecei no Half-Life, onde criei os [DK], que foram um dos primeiros multi-gaming clan pt (jogávamos DM, CS e TFC), a par dos HLM e dos XXI (os pais do HL pt), na qual os [DK] tiveram um papel de destaque na comunidade e onde chegamos a ter alguns sucessos, tanto em pt como lá fora, sobretudo no TFC. Ainda passei uns tempos a jogar JK2 (até sair um patch arruinado), até aparecer o RTCW e ter ficado apaixonado pelo jogo

Fraglíder: Qual o melhor momento que tiveste até hoje?

HugoR: Falando de ET? Não sei se é possível separar um dito momento de vários bons momentos que tenho dito ao longo da minha ‘odisseia’ on-line, mas penso que o 1º jogo que joguei depois de 10 meses fora em Angola é um bom momento a destacar, por ser um regresso muito desejado, por outro lado, a presença na final da OpenCup Division 2 esta Fall Cup 2003 foi um momento alto, que talvez tenha encarado com demasiado nervosismo.. Mas são muitos momentos, e penso que serão muitos mais. Amanhã, 2ªfeira dia 9, são revelados os clãs presentes na EuroCup IX, e penso que o estar presente nela (que é o que mais queremos de momento), seria o ponto de destaque da minha vida on-line, visto nunca ter participado em nenhuma.

Fraglíder: Qual o teu jogador favorito de ET?

HugoR: Hmm, não sei se serei capaz de destacar algum jogador da lista de favoritos, mas os jogadores que mais aprecio ver jogar de momento pelo seu todo são o Darv (dos .@ – Amnesia) e o Primal (dos gS – Gunslingers), a nível pt sempre joguei com os mesmos jogadores, e existem inúmeros jogadores dos quais gosto, como o Ktulu, Arcanjo e o Akron com quem joguei nos zG, e o lineup dos 6s, com quem tenho jogado regularmente, penso que sejam esses o topo pt.

Fraglíder: Muito obrigado pelo teu tempo HugoR, boa sorte para ti e para os 6s. Alguma mensagem que queiras deixar?

HugoR: Gostaria de mandar um abraço ao pessoal com quem joguei nos zG até à uns dias atrás, e a todo o pessoal dos 6s. Queria agradecer à FragLider pela entrevista e pelo interesse que começam a demonstrar pelo ET. Obrigado