Fotografia: PGL

O In-Game Leader da Imperial, Gabriel “FalleN” Toledo conseguiu conduzir a sua equipa para o IEM Rio Major 2022, depois de vencerem a Complexity no jogo decisivo por 2-1, com o brasileiro a apresentar-se a um grande nível individual. Após este jogo, FalleN concedeu uma entrevista ao Dust2.us onde aborda temas como o final da sua carreira e o que significa este Major para o cenário brasileiro de Counter-Strike.

O jogador começou por explicar a montanha russa de emoções que experienciou durante este torneio.Senti tantas emoções durante este torneio. Desde estar a chorar no autocarro para o torneio, meditando sobre o processo e a pensar no que tínhamos de fazer, quais as coisas que temos de dizer para conquistar o que queremos. Depois temos de deixar esses sentimentos irem e concentrarmo-nos em cada ronda. Esta é a maior emoção que já tive durante um torneio na minha vida e a maior vitória que já tive.” afirmou.

Em seguida, FalleN focou-se mais no jogo decisivo contra a Complexity afirmando: “Este último jogo foi intenso. É engraçado, porque em todas as situações tínhamos que vencer de forma convincente ou tornar mais fácil a forma de terminar o jogo a nosso favor. Durante todo o torneio, tirando o primeiro jogo em que conseguimos vencer por 16-05, acabámos por dificultar o jogo para nós”.

Em relação ao Major que irá decorrer no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro, o jogador da Imperial diz ser uma festa para o Counter-Strike brasileiro, um povo que há muito é apaixonado por este jogo.

FalleN acha que a equipa brasileira com mais chances de alcançar a vitória no Major do Rio de Janeiro é a 00Nation. Sinto que o TACO tem mais uma oportunidade de conquistar mais um Major para o Brasil. Pessoalmente, acho que eles são a equipa que tem a maior probabilidade de ganhar um Major, se não for desta vez será no futuro. Eles estão a fazer um trabalho muito bom e aprecio muito o líder em que ele se tornou, como se sacrifica pelo sucesso de todos os outros, assim como fez para nós no passado, na SK Gaming.” atirou.

Após uma entrevista dada no início do RMR, onde muito dos fãs ficaram com a ideia de que a carreira do jogador de 31 anos poderia estar a chegar ao fim, FalleN abordou esse assunto nesta entrevista afirmando: “Não sei exatamente quando vou parar. Pretendo deixar de jogar no final do próximo ano, mas, por vezes, quero deixar de jogar já. Estou fora de casa desde 2014, há quase 10 anos. Quero viver coisas com a minha namorada, fazer outras coisas na vida e acho que vou conseguir fazer coisas diferentes nos esports, ajudar pessoas de forma diferente. Amo jogar CS e sempre foi a prioridade número um da minha vida, e isso significa que não tenho muito tempo para relacionamentos com a minha família e no final é tudo sobre as conexões que fazemos com as pessoas, e eu sinto que tenho de fazer um pouco mais disso”.

FalleN agradeceu a todos que o seguem, o ajudam e jogam com ele, a todos os organizadores de torneios, a todos os fãs e antigos companheiros de equipa.

O In-Game Leader terminou afirmando que esta qualificação era uma das maiores vitórias da sua carreira. “Posso dizer que esta é a segunda maior vitória da minha carreira, a primeira foi o primeiro Major e esta supera de longe o segundo Major, esta foi a mais emocionante que já tive e é para mim um prazer estar a viver isto.” garantiu o jogador brasileiro.