Em entrevista ao pley.gg, Emil “Magisk” Reif falou acerca do primeiro ano na Vitality, como desenrolar do futuro da organização francesa e sobre o que lhe espera no BLAST Premier: World Final 2022.

“Desde o início que fui sempre muito bem recebido e tem sido bastante bom fazer parte da equipa. Queriamos ter ganho um pouco mais, mas ainda temos de trabalhar alguns pontos para evoluir como equipa. Não digo que não pudéssemos ter ganho mais, mas estamos orgulhosos do que fizemos”.

A Vitality é uma das oito equipas que vai estar presente no BLAST Premier: World Final 2022, começando a sua campanha no grupo B, frente à NAVI.

“É um jogo 50/50. Eles são bastante bons e s1mple é s1mple. As capacidades individuais que eles têm são demasiado fortes, mas nota-se que não é a mesma NAVI que no ano passado. Eles não estão no mesmo nível, tanto individualmente, como coletivamente e não se pode culpar a equipa, tendo em conta a situação em que se encontram. Ainda assim, apesar de não ser a mesma NAVI, vai ser um jogo muito complicado”, referiu o Magisk, em jeito de antevisão.

Por fim, o jogador dinamarquês referiu que é importante a sua equipa mostrar a melhor versão, para conseguir bater a NAVI. O embate entre estas duas equipas está marcado para o próximo dia 14 de dezembro, às 15h.