A polémica saída de Carlos “ocelote” Rodríguez da direção da G2 promete continuar a dar que falar. Segundo a Esportmaníacos, o agora ex-dirigente da organização poderá ter sido forçado a abandonar a mesma pela Riot Games.

De acordo com a mesma fonte, que diz estar à espera de confirmação total do sucedido, a G2 poderá ter recebido uma informação da Riot Games de que ocelote estaria na “lista negra” da produtora e que não podia ter nada que ver com a mesma. Nesse sentido, o antigo CEO da organização terá sido forçado a vender as suas ações e a deixar de ser parte da organização que fundou em novembro de 2013.

Esta notícia surge na sequência de toda a polémica que ditou a saída de ocelote da organização. O fundador da G2 demitiu-se do cargo na passada sexta-feira, depois de ter estado numa festa com Andrew Tate. Inicialmente, a organização tinha imposto uma suspensão de oito semanas ao CEO, mas a demissão acabou mesmo por surgir ao fim de alguns dias.

Lê também: