ewjerkz SAW MLP

SAW foi esta segunda-feira eliminada do CCT North Europe Series 2. A equipa portuguesa teve match points a favor, mas acabou derrotada pela Endpoint por 1-2 (14-16 Inferno, 16-12 Nuke, 17-19 Vertigo).

A série nem começou da melhor forma para a equipa portuguesa, que deixou escapar um Inferno que pareceu sempre estar no bolso. Após um arranque equilibrado, a SAW assumiu o controlo da partida no CT side e fugiu no marcador para chegar aos dois dígitos ainda na primeira parte.

O parcial de 10-5 conseguido ao intervalo era muito positivo para as ambições dos warriors e as coisas ficaram ainda melhor encaminhadas quando a equipa de Christopher “MUTiRiS” Fernandes venceu o pistol round da segunda metade e aproveitou para chegar ao 13-5. Contudo, sem nada o fazer prever, o T side da SAW colapsou por completo e a Endpoint venceu dez rondas de forma consecutiva para operar a reviravolta e chegar a dois map points. Os portugueses ainda voltaram ao marcador e ameaçaram o prolongamento, mas o primeiro mapa ficou mesmo com o emblema britânico.

As duas equipas seguiram para o mapa escolhido pelos lusos, Nuke. Por essa razão, foi a SAW a começar a atacar e a primeira parte voltou a ser bastante positiva. Desta feita não houve vantagem ao intervalo para a equipa portuguesa, mas as sete rondas conquistadas no T side davam uma boa margem para trabalhar. Na mudança de lados, o conjunto português teve sempre o mapa sob controlo e selou a vitória para adiar a decisão para Vertigo.

O derradeiro mapa, que este domingo valeu a conquista da décima temporada da Master League Portugal à equipa de Ricardo “roman” Oliveira, voltou a ser amigo e a valer um triunfo. Mas as coisas não foram tão fáceis quanto isso, já que a Endpoint apresentou um ótimo T side na primeira metade e causou muitas dificuldades à defesa montada pela SAW. Ao intervalo, vantagem britânica por 9-6 e os portugueses obrigados a dar a volta ao resultado no lado teoricamente mais difícil.

pistol round foi ganho pela equipa de Max “MiGHTYMAX” Heath, mas a reação dos warriors foi imediata: vitória no force buy e o início do que veio a ser uma série de sete rondas consecutivas para o T side da SAW, que resultou na cambalhota no marcador e na liderança por 13-10. Uma vez em vantagem, a equipa que ocupa o 29.º lugar no ranking mundial conseguiu depois chegar aos match points, mas uma reação de última hora do adversário empurrou o encontro para prolongamento. No desempate, foi a Endpoint a revelar-se mais eficaz e a chegar ao triunfo.

O desaire desta segunda-feira deixa a SAW fora da competição. A Endpoint segue para a fase seguinte, onde aguarda por ENCE ou AGO.