shellzy: "Subir agora para mostrar o que valemos em 2018"

A equipa dos Panthers assegurou desde já o terceiro lugar da Moche TPGO após vencer uma série à melhor de 3 mapas frente aos Defining Stars, encerrando o assunto nos dois primeiros mapas.

O Fraglíder esteve a conversa com o Bruno "shellzy" Teixeira dos Panthers para entender os objectivos imediatos da equipa, o trabalho que está a ser desenvolvido bem como este primeiro dia de jogos na Comic Con.



O jogo a jogo foi muito renhido, mesmo nas rondas de compra, por isso para mim foram mesmo esses pequenos detalhes que acabaram por fazer a diferença.


Fraglíder: Vocês acabaram de vencer a equipa dos Defining Stars por 2-0 na Moche TPGO mas antes de entrarmos no que aconteceu neste jogo, vamos recuar um bocado até ao qualificador que vos permitiu estar aqui a disputar esta Final Four. Um apuramento algo inesperado para vocês surgiu do jogo decisivo frente à FTW.Black que contava com um trio dos Team Cubo que já tinham ficado no top da fase online da LPGO e jogado a Final Four na Lisboa Games Week. O qualificador certamente excedeu as vossas expectativas, no entanto que nos podes falar sobre esse jogo frente à FTW.Black?

shellzy: Nós entramos confiantes para o qualificador sabendo que este seria o último evento do ano, querendo dar o step up agora para mostrar o que valemos em 2018. Neste momento, não temos pressão nenhuma sobre nós - somos um lineup recente e jogamos o qualificador da TPGO com o objectivo de estar presentes nesta Final Four. Apanhamos a FTW.Black, sabemos que é uma equipa experiente mas também sabiamos que tinham dois jogadores novos que não iam estar muito entrusados para aquele jogo, acabando por vencer essa partida.

Fraglíder: À entrada para a TPGO, foi decidido que vocês iriam reencontrar a equipa dos Hexagone depois de um jogo quente entre ambas em Bilbau. Na altura e à conversa com o teu colega de equipa HIDDENj, ele mostrou-se confiante que vocês voltariam a jogar train aqui na TPGO mesmo quando jogaram esse mapa em 4 dos 5 jogos disputados em Espanha e que como tal, não seria removido no veto. Jogaram novamente contra os Hexagone em train, novamente com um resultado muito disputado - não conseguiram obter a vossa vingança de Bilbau, o que falhou?

shellzy: Nós entramos mal no jogo, perdemos a primeira ronda mas depois conseguimos atinar, ganhamos a primeira half com um resultado próximo penso eu. A recomeçar a partida, perdemos novamente a ronda de pistolas e olhando para trás no fim do jogo - especialmente tendo em conta o resultado que foi, a diferença deste jogo foi feita nas pistolas. Perdemos ambas, não conseguimos meter rondas de force, acabamos ainda por cima por perder um force. O jogo a jogo foi muito renhido, mesmo nas rondas de compra, por isso para mim foram mesmo esses pequenos detalhes que acabaram por fazer a diferença, com a equipa dos Hexagone a merecer ganhar no fim.

 

É necessário dar mérito aos Hexagone porque estiveram lá e conseguiram dar a volta ao resultado.


Fraglíder: O Born, capitão de equipa dos Hexagone, foi obrigado a ver este jogo de fora tendo a equipa sido forçada a usar o zAvY como standin. No final da partida, o Born apontou vários erros a ambas as equipas e que independentemente da equipa que perdesse, a vitória do oponente não seria por mérito próprio mas sim por demérito do derrotado. Em caso de vitória dos Panthers, por exemplo, essa vitória teria sido alcançada por demérito dos Hexagone e não pelo vosso mérito. Queres comentar estas afirmações? Estás de acordo com elas, significando que os Hexagone venceram por demérito vosso?

shellzy: Sim, eles estavam a jogar esta partida com um standin, é normal. Talvez fosse mais lógico nós termos segurado o jogo logo de início metendo as pistols, controlando o jogo com mais calma. Não foi o que aconteceu, falhamos no tal force, nas pistols e isso acabou por decidir o jogo - é necessário dar mérito aos Hexagone porque estiveram lá e conseguiram dar a volta ao resultado.

Fraglíder: Primeiro jogo que abriu o dia logo às 10:00 foi entre Alientech e Defining Stars que se disputou em cobblestone e que levou a partida a Overtime para encontrar um vencedor. Sendo os Alientech a melhor equipa Portuguesa neste momento, estavas à espera que neste BO3 que vocês fizeram contra os Defs a série acabasse em dois mapas depois daquilo que eles conseguiram alcançar frente aos Alientech, tendo feito um bom jogo e prevendo-se que disputassem esta série taco a taco?

shellzy: Sabíamos que ia ser um jogo difícil porque a equipa dos Defining Stars já estava quente, já tinha ido a Overtime contra os Alientech. Os Defs são uma grande equipa apesar de estarem a passar por alguns problemas mas acabamos por dar o nosso melhor e acho que estivemos à altura. Acabou em dois mapas, nós nunca tinhamos jogado overpass juntos, acabou por correr bem - penso que esta nossa vitória acontece por mérito nosso e não por demérito dos Defining Stars.

 

Ainda temos muita margem de progressão - queremos mostrar isso em 2018 e afirmar-nos ainda mais no top 4-5 nacional.


Fraglíder: Vocês voltam a entrar em jogo no Domingo contra a equipa que perder o próximo jogo entre Alientech e Hexagone, duas equipas bastante complicadas e ainda para mais num jogo à melhor de 3 mapas. Sabendo que vão jogar contra quem perder o BO1 que se joga dentro de momentos, quem é que os Panthers gostariam de apanhar no jogo da Lower Bracket e porquê?

shellzy: Gostar não gostava de apanhar qualquer uma delas mas, independentemente de quem ganhar o jogo de hoje - o nosso jogo contra o derrotado nunca será fácil. Acaba por ser um BO3, se fosse um BO1 seria possível upsets mas BO3 acho que é bem mais difícil. Vamos poder jogar os nossos mapas, também vamos ter de jogar os deles e irá ganhar quem for melhor.

Fraglíder: Este é o último evento do circuito competitivo de 2017. À entrada para 2018, qual é o principal objectivo da equipa? Consolidar a equipa e continuar a crescer ou já vês os Panthers a intrometer-se na luta por um Top 3-5 nacional?

shellzy: Acho que neste momento estamos a consolidar-nos nessa posição, podemos dar upsets a qualquer equipa e estamos a tentar jogar todas as finais em LAN realizadas em Portugal. É manter o nível, só assim é que vamos dar step up.

Fraglíder: A vossa equipa é a equipa da scene competitiva Portuguesa com a média de idades mais baixa. Vocês tem muitos jogadores a aparecer que não trazem consigo na bagagem experiência competitiva de outras versões ou de anos passados em outras equipas. Este factor confere maior margem de progressão à vossa equipa em relação a outras ou os jogadores que vocês possuem, apesar da idade já demonstram um outro nível de maturidade no seu jogo, podendo evoluir mas jogando já como "equipa grande"?

shellzy: Neste momento, já estamos a mostrar que jogamos como uma equipa grande, agora é claro que dá sempre para evoluir mais. Temos a equipa mais jovem da Moche e isso demonstra que ainda temos muita margem de progressão - queremos mostrar isso em 2018 e afirmar-nos ainda mais no top 4-5 nacional.

Fraglíder: Obrigado pelo tempo dispendido shellzy, boa sorte para a ti e para os Panthers no Domingo. 




 
Topo