Fotografia: Michal Konkol/BLAST

O atleta da G2 Esports, Nikola “NiKo” Kovač, concedeu uma entrevista à HLTV.org, onde abordou diversos assuntos, entre os quais a sua decisão de não se juntar à Falcons.

Tudo apontava para que o atleta bósnio reforçasse a organização saudita, que estava pronta para fazer um forte investimento. Contudo, quando tudo parecia certo, NiKo acabou por rejeitar a oferta e preferiu continuar na G2 Esports.

Durante a BLAST Premier World Finals 2023, NiKo explicou, em entrevista à HLTV, o que o levou a ficar na organização alemã. O motivo que me levou a ficar foi porque acredito que posso ter mais sucesso na G2, tanto como jogador como indivíduo. Não estava pronto para aceitar que não ia jogar todos os eventos importantes, que poderia não estar presente em eventos como Katowice, Cologne e muitos outros. Então, quando analisei tuydo, percebi que não estava pronto para desistir disso” revelou.

Em seguida, o rifler de 26 anos contou como foi o contacto com a Falcons e o que o levou a considerar seriamente a oferta, revelando que gostava muito de trabalhar com zonic. “Existiram conversas desde julho/agosto, mas, não foi nada sério. Assim que trouxeram o zonic e o Lars, em novembro, eles abordaram-me novamente e iniciámos conversas mais sérias. O zonic foi o maior motivo pelo qual eu considerei ir. Tenho um enorme respeito por ele e pelo que alcançou e, por isso, queria muito trabalhar com ele. Acreditei que eles poderiam ajudar-me a desenvolver e tornar-me um jogador ainda melhor”.

NiKo revelou que apesar da oferta ser muito boa, o que o levou a ponderar seriamente juntar-se à Falcons foi o treinador que a organização saudita conseguiu contratar, zonic. “A oferta era ótima e, eu seria, provavelmente, o jogador mais bem pago do mundo, mas, o maior motivo pelo qual eu estava inclinado a aceitar a oferta era pelo zonic”.