Inferno-CS2
Fotografia: Valve

Como é do conhecimento comum, o Counter-Strike tem um lado mais sombrio. O negócio de cheats é bastante rentável e existem empresas que se dedicam a isso, vendendo posteriormente a equipas/jogadores.

Numa publicação no X, artysan, jovem jogador norueguês, expôs uma situação bastante grave. Ao que parece, um antigo treinador tem estado à procura de jogadores para usarem hacks – neste caso seria radar – e, entenda-se que o intuito seria fazer ainda mais dinheiro com a manipulação de jogos.

Como é possível ver nas mensagens que vieram a público, este referiu: “Posso dar-te o radar legitimo e vocês sobem até ao top 60 da HLTV na NA. É seguro na FACEIT e noutras plataformas. Posso pagar entre 3 a 7 mil dólares por jogo.”

Os jogadores que este tem na sua lista de amigos

Tudo indica que metallica enjoyer trabalhe para uma empresa de criação de cheats/manipulação de jogos. Como tal, este contacta vários atletas – como foi possível ver nas mensagens reveladas – para usarem hacks e, consequentemente, este poder apostar no jogo.

Ora, artysan partilhou no X um documento com uma lista de vários jogadores profissionais que o trapaceiro tinha adicionado na sua lista de amigos. Não há nenhum português, mas constam brasileiros, russos, turcos, australianos e muito mais.

Jogador da Pera com quase 100 jogos ao lado do supeito

Como o próprio explica no documento, a sua utilidade é que a comunidade esteja atenta a estes atletas, caso aconteça algo de estranho. Mas isto não fica por aqui e levanta ainda mais suspeitas sobre a PERA.

Acusada de usar cheats no RMR, a formação húngara tem mais uma pedra para descalçar. Um dos jogadores, Danil “Porya” Poryadin tem cerca de 100 partidas de FACEIT disputadas com metallica enjoyer.

Recorde-se que a PERA tem sido alvo de sucessivas acusações de cheating. Ainda assim, vale ressalvar que isto não significa nada, inclusive os restantes profissionais que tem adicionado na sua Steam.