Fotografia: HLTV

Na última quinta-feira (7), a Liquid oficializou o regresso de Russel “Twistzz” Van Dulken. O atleta canadiano deixou a FaZe Clan, depois de um período de sucesso ao serviço da organização.

Em declarações no podcast HLTV Confirmed, o rifler explicou algumas das decisões tomadas nos últimos tempos. A oportunidade de regressar à Team Liquid surgiu na IEM Sydney 2023, e Twistzz decidiu o seu futuro antes de terminar a prova: “Tinha de me empenhar a 100% antes do final de Sydney. Lembro-me de uma noite, na véspera do jogo das meias-finais, em que me disseram que tinha de tomar uma decisão antes das cinco da manhã. Acabei por escolher o Liquid nesse momento. Foi difícil, não vou mentir, disse-lhes que estava bastante empenhado antes desse evento, mas não estava mentalmente decidido durante muito tempo. Estava apenas a sentir o que seria o próximo passo na minha carreira“, começou por dizer o atleta.

Durante esse período, circulavam informações de que a GamesSquare, empresa que gere a Complexity, estava na reta final para adquirir a FaZe Clan. Este problema afetaria os quintetos das duas organizações, tendo em conta que os torneios mais conceituadas do cenário competitivo, tais como ESL e BLAST, não permitem que uma empresa apresente múltiplas equipas na mesma competição. Para Twistzz, a situação teve alguma peso na forma como se procedeu a sua carreira:

Outra coisa estranha durante Sydney foi a notícia da aquisição da GameSquare. Isso teve um papel importante no que se passava na minha cabeça na altura. Mesmo agora, estava a pensar que podia ter sido divertido ver o que acontecia e se era necessário encontrar uma nova organização para fazer essa viagem“, salientou.

Saída para a Vitality e a conversa com apEX

Na altura, vários rumores colocavam o campeão de Major na órbita da Vitality. Twistzz estaria proposto para render Emil “Magisk” Reif, e o capitão da organização francesa, Dan “apEX” Madesclaire, contactou o norte-americano: “Gosto muito do apEX, tive algumas conversas pessoais com ele porque precisava de dar a ambas as partes uma oportunidade justa, para perceber o que há para mim. Com a Vitality, o Magisk era uma âncora pura, e eu acho que já não sou assim. Sinto que sou um excelente jogador de apoio, e a FaZe deu-me oportunidade de desempenhar essas funções“, explicou, antes de revelar o porquê de ter rejeitado a proposta:

No final das conversas sobre a Vitality, o apEX disse que mudava de posição para mim, mas não quero ir para um sítio onde estrague o sistema e mude as pessoas de lugar, porque se não resultar é um fracasso ainda maior, na minha opinião“, rematou Twistzz, que segue para a Team Liquid com o rótulo de estrela.

O lineup da Liquid:

 Keith “NAF” Markovic
 Mareks “YEKINDAR” Gaļinskis
 Casper “cadiaN” Møller
 Felipe “skullz” Medeiros
Russel “Twistzz” Van Dulken

Wilton “zews” Prado (Treinador)

Para além de Twistzz, a organização neerlandesa recorreu ao mercado à procura de peças para montar uma super-equipa. Comandada pelo técnico brasileiro, Wilton “zews” Prado, a Liquid contará ainda com a irreverência de Felipe “skullz” Medeiros e a experiência de Casper “cadiaN” Møller.