Fotografia: HLTV

A saída do experiente jogador brasileiro, Ricardo “boltz” Prass, da Imperial, gerou várias opiniões no cenário canarinho. Fora das opções do conjunto desde outubro de 2023, boltz pronunciou-se sobre a controversa saída.

Em entrevista ao porta brasileiro, Dust2.br, o atleta de 26 anos explicou os contornos da situação. Os problemas relacionados com a saída de outros jogadores e o stress inerente, levaram boltz a tomar uma decisão: “Eu estava stressado com muita coisa. Estava cansado de passar pelas mesmas coisas. No passado, conquistamos muito e, hoje em dia, a realidade é diferente. Hoje, se perdes uma qualificador aberto, o ruído é enorme”, começou por dizer o atleta, que terá saído por discordância com o método da organização:

“Eu estava descontente com algumas coisas que estavam a acontecer, com o planeamento, por exemplo. Não estava a concordar com algumas coisas que eram feitas”, atirou o rifler, que atuou, nos últimos tempos, lado-a-lado com lendas do cenário ao serviço do O PLANO.

A formação da Imperial sofreu um duro golpe em meados de Julho. Na época, a organização brasileira viu os seus dois maiores ativos, Gabriel “FalleN” Toledo e Marcelo “chelo” Cespedes, rumarem à FURIA. Na ótica de boltz, a saída dos companheiros teve um impacto na sua decisão:

“Aconteceram as saídas e depois tivemos de jogar com um stand-in, depois trocávamos de jogador. Tudo isto levava a que não tivéssemos uma boa preparação para os campeonatos. As coisas não estavam do meu agrado e foi uma bola de neve”, salientou o atleta.

Desde que saiu da organização, boltz nunca mais voltou a competir profissionalmente. A lenda do cenário canarinho participou única e exclusivamente nos Qualificadores Abertos para o Major, uma experiência que acabou mal para a respetiva equipa.