Fotografia: HLTV

Após cerca de três meses desde que foi lançado, o Counter-Strike 2 continua a ser muito afetado por cheaters. Numa transmissão recente, Gabriel “FalleN” Toledo jogou contra um jogador que fazia batota e deu a sua opinião sobre tal.

O professor começou por dizer que não vê solução para este problema: “O CS sofre com isto desde que o CS é CS. Acredito que não tenha solução com as tecnologias que já existem, porque como que funcionou nesses últimos anos, alguém ganha dinheiro porque desenvolve programas de cheats que alguém quer usar.”

Gabriel “FalleN” Toledo explicou ainda que resolver este ponto é mais difícil do que parece, uma vez que os sistemas anti-cheat teriam de “entrar mais profundamente no PC”. Isto iria contra a política de privacidade de dados.

Leia também:

Contudo, notícias recentes sugerem que a Valve está trabalhar num novo sistema para combater este problema. O brasileira afirma já ter ouvido algumas coisas e deixa a indicação para o uso de inteligência artificial.